Se você pensa que já viveu muita coisa nessa vida, é porque ainda não conhece Jonathan, o quelônio que completa 190 anos em 2022. Ele já era classificado pelo Guinness World Records como o animal terrestre há mais tempo vivo no planeta, mas agora recebeu também o título de tartaruga mais velha da história. 

O recorde anterior pertencia a Tu’i Malila, uma tartaruga estrela de Madagascar que viveu por pelo menos 188 anos. O animal faleceu em 1965. Ela foi oferecida pelo Capitão Cook à monarquia de Tonga quando ele desembarcou na região em 1777.

Jonathan chegou à Ilha de Santa Helena, no centro do Oceano Atlântico Sul, em 1882. O quelônio, que havia partido das Seychelles, já estava com pelo menos 50 anos quando chegou ao seu destino. O animal foi dado de presente a Sir William Grey-Wilson, e ficou no local durante o mandato de mais outros 31 governadores.

Tartaruga
Imagem: Guinness World Records/Reprodução

Uma fotografia tirada entre 1882 e 1886 reforça sua idade. Na imagem, é possível ver Jonathan, já maduro, vagando pelos gramados da Plantation House –residência do governador de Santa Helena, onde vive até hoje. 

Veja os “feitos” da tartaruga: Jonathan estava vivo quando a primeira fotografia de uma pessoa foi tirada, em 1838; quando a completaram a construção da Torre Eiffel, em 1887; e quando Neil Armstrong se tornou o primeiro homem a pisar na Lua, em 1969.

Apesar de alguns sinais da idade, como cegueira e falta de olfato, Jonathan tem uma audição excelente. O que ele mais gosta de ouvir é a voz de seu veterinário, Joe Hollins, que o alimenta com suas comidas favoritas. O quelônio é um grande apreciador de repolho, pepino, cenoura, maçã e outras frutas e legumes da estação.

A vida sexual de Jonathan também é agitada. Ele é visto frequentemente acasalando com Emma e Fred, que também vivem nos jardins da residência. O gênero não é um problema para os animais.