“Taxa de conclusão” pode ser motivo do cancelamento de “1899” pela Netflix

Plataforma de streaming não deu uma explicação oficial para descontinuar o programa; “1899” teve apenas 32% de taxa de conclusão. Entenda o que é esse procedimento da Netflix
1899
Imagem: Divulgação/Netflix

Conforme já noticiado pelo Giz Brasil, a Netflix cancelou a série de mistério “1899”, lançada em 17 de novembro de 2022, após sua primeira temporada.

whatsapp invite banner

O anúncio da não renovação foi feito pelos criadores da produção, Baran bo Odar e Jantje Friese, mas a Netfix até agora não se pronunciou oficialmente e deu margem a uma tese sobre a “taxa de conclusão”. Acompanhe abaixo.

Veja a nota dos criadores:

“Com coração pesado precisamos contar a vocês que 1899 não será renovada. Adoraríamos terminar essa incrível jornada com as temporadas 2 e 3, como fizemos com Dark. Mas às vezes, as coisas não acontecem da forma planejada. É a vida. Sabemos que isso vai desapontar milhões de fãs por aí. Mas gostaríamos de agradecê-los do fundo dos nossos corações por serem parte desta aventura maravilhosa. Amamos vocês. Nunca se esqueçam”, dizia o comunicado.

O cancelamento de “1899” pela Netflix foi uma surpresa para os fãs, pois o programa aparentemente estava indo bem e até teve um grande número de críticas positivas. Mesmo após o comunicado dos criadores da produção, Baran bo Odar e Jantje Friese, o serviço de streaming não justificou a decisão até agora. 

Vale apontar que o show figurou no top 10 durante cinco semanas entre 13 de novembro e 18 de dezembro, totalizando 257,16 milhões de horas assistidas. Apesar disso, o que pode justificar o cancelamento são as taxas de conclusões da série, que é determinada pela quantidade de pessoas que começou e terminou a primeira temporada da produção. 

Segundo um levantamento feito pelo site What’s on Netflix, especialista em dados da gigante do streaming, a plataforma gosta de ter altas taxas de conclusão como um executivo da Netflix confirmando ao Vulture: “é ótimo saber quando eles [usuários da Netflix] concluem, porque geralmente é um sinal de que eles adoraram cada minuto”. 

No entanto, duas fontes sugerem que as taxas de conclusões de “1899” tiveram uma média muito menor do que outros programas da Netflix. A Digital i, uma empresa de análise de dados SVOD com sede no Reino Unido, indica que a produção teve uma grande queda entre os episódios 1 e 2, e com isso as pessoas provavelmente abandonaram o programa desde o início.

Apenas com dados de painel preliminares do Reino Unido e de toda a Europa, os resultados indicam que apenas cerca de 32% das pessoas conseguiram chegar ao episódio final. As observações da Digital i sugerem que a luta de “1899” para ultrapassar uma taxa de conclusão de 50%, dificultou a série em ser renovada.

Além disso, o What’s on Netflix também examinou os dados do TVTime, que exigem que os usuários insiram se assistiram até o fim manualmente, para ver como “1899” se saiu se comparado com outras produções originais da Netflix. Os dados mostram uma história semelhante, com menos pessoas chegando ao fim da série. 

Entre outros programas, os que foram renovados como “Heartstopper”, “O Poder e a Lei” ou “Amor, Morte & Robôs”, todos tiveram uma taxa de conclusão superior a 50%. Enquanto isso, outras séries como “Os Irregulares de Baker Street” e “Resident Evil” tiveram uma taxa de conclusão inferior a 50% e acabaram sendo canceladas. 

Seja esse o motivo ou não, o cancelamento de “1899” causou certa indignação entre os fãs que estão, até agora, se questionando sobre o porquê da produção não ser renovada. Muitos apontam a acusação de plágio de uma cartunista brasileira como a real motivação. 

“1899”, série dirigida por Baran bo Odar e Jantje Friese, mostra um navio que parte da Europa rumo à América repleto de imigrantes de nacionalidades distintas, esperançosos por uma vida nova em uma terra distante. No caminho para Nova York, o Kerberos encontra o Prometheus, uma embarcação que desapareceu misteriosamente meses antes, dando início a eventos assustadores. Então, os passageiros precisam desvendar um enigma.

Com isso, o sonho de tempos melhores pode acabar virando um pesadelo. Relembre o trailer da produção:

https://www.youtube.com/watch?v=hxGXPirkFGU&t=2s

Rayane Moura

Rayane Moura

Rayane Moura, 26 anos, jornalista que escreve sobre cultura e temas relacionados. Fã da Marvel, já passou pela KondZilla, além de ter textos publicados em vários veículos, como Folha de São Paulo, UOL, Revista AzMina, Ponte Jornalismo, entre outros. Gosta também de falar sobre questões sociais, e dar voz para aqueles que não tem

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas