A cidade de São Paulo tem a maior frota de táxi do país: a estimativa mais recente é de quase 34.000 veículos. A partir de hoje, todos eles terão que aceitar pagamento em cartão.

Em nota no Facebook, a prefeitura de São Paulo avisa que todos os táxis da cidade são obrigados a oferecer meios de pagamento eletrônico – débito e crédito – a seus usuários a partir desta terça-feira (5).

E se o taxista não tiver maquininha? Pior, e se tiver mas não aceitar pagamento através dela? Aí o jeito é denunciar: anote a placa do táxi e o horário da ocorrência para fazer a reclamação.

Depois, entre em contato com o Departamento de Transportes Públicos por mensagem no WhatsApp (11 97205-7142), e-mail (dtpsac@prefeitura.sp.gov.br) ou telefone (2692-3302 / 2291-5416 / 2692-4094).

O taxista receberá multa de R$ 32,40 e cinco pontos em seu prontuário. Em caso de reincidência, a multa e a pontuação dobram. Além disso, o taxista estará sujeito a ter retidos seu veículo e Condutax (licença para táxi).

fora uber carrinho

Esta pode ser considerada uma consequência da chegada do Uber ao Brasil. Ele atua na cidade desde 2014, mas a prefeitura só tentou regulamentá-lo no último mês de outubro, criando a categoria do táxi preto (na qual o Uber não se encaixa) e também estipulando novas regras para os táxis comuns.

Uma dessas regras é a obrigatoriedade da maquininha de cartão. Ela deveria ter sido implementada em dezembro, mas o prazo foi prorrogado para março, e depois novamente para abril – “sempre em diálogo com o sindicato dos taxistas”, diz a prefeitura.

Em São Paulo, os táxis também devem ser equipados com carregador de energia elétrica para celulares, tablets e laptops; e os taxistas têm que vestir roupa social para trabalhar – nada de boné, camisa de time de futebol, nem mesmo camisa polo.

Eles também não podem ter nenhum odor que cause incômodo ao passageiro, como suor, cigarro, álcool ou perfume forte; e não devem proferir palavrões nem fazer comentários preconceituosos. A lista completa de regras está disponível neste link.

O Rio de Janeiro tem a segunda maior frota de táxi do país, com 33.000 veículos, mas ainda não adotou regras para tornar obrigatória a maquininha de cartão. Salvador, com a terceira maior frota (cerca de 7.300 veículos), também não seguiu o exemplo. O Uber se prepara para estrear na capital baiana sob oposição da prefeitura.

[Prefeitura de São Paulo via Estadão]

Fotos por Diego Torres Silvestre/Flickr e Andre Penner/AP