Torcedor que é torcedor adora cornetar a imprensa. E cornetar a imprensa significa, em 80% dos casos, acusar o jornalista de torcer para o time X ou Y. Mas, nos Estados Unidos, isso começará a fazer pouco sentido. Veículos já estão publicando relatos de partidas cujos autores não têm preferência clubística alguma. E isso pode ser afirmado com convicção. Afinal, o “repórter” é um programa de computador.

Continue lendo no Extratime: http://extratime.uol.com.br/tem-computador-escrevendo-relatos-de-jogos-e-va-se-acostumando-a-isso/