Tremores causados por um terremoto de magnitude 6,8, que atingiu o noroeste da Argentina, foram sentidos no Brasil durante a noite de terça-feira (10). Moradores de Osasco e Itatiba, em São Paulo, e de Uberlândia, em Minas Gerais, disseram ter sentido o fenômeno, que ocorreu pouco depois das 20h (horário de Brasília). 

O abalo sísmico atingiu a província argentina de Jujuy, que fica próxima às fronteiras com Chile e Bolívia. Seu epicentro foi registrado a uma profundidade de 176 quilômetros. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o tremor também pôde ser sentido nas cidades de Antofagasta e Valparaíso, ambas no Chile.

O Centro de Sismologia da USP recebeu relatos de tremores de fraca intensidade na capital do estado e cidades próximas. Internautas também foram às redes sociais para comentar o ocorrido. 

Prédios na cidade de Itatiba, a 83 km da capital, foram evacuados durante os tremores. Em Osasco (SP) e Uberlândia (MG) também foi possível ver o mar de moradores se formando na entrada dos edifícios, que se assustaram após sentir as estruturas balançando. 

Não é a primeira vez que um terremoto de origem Argentina reflete no Brasil. Como noticiou a Folha de S. Paulo, em 12 de maio de 2000, o Instituto de Geofísica da USP também registrou tremores provenientes da província de Jujuy na capital. Na época, não houve vítimas e nenhuma estrutura foi danificada.