Diagnosticar doenças genéticas e criar terapias personalizadas ficou muito mais fácil – ou pelo menos, mais rápido. A Panasonic e o IMEC, um laboratório belga de pesquisa, criaram um pequeno chip que testa seu DNA em menos de uma hora.

Os pesquisadores acreditam que ter acesso rápido aos pares de bases – os componentes do DNA – não só ajuda os médicos a detectar anomalias que causam doenças, como também lhes permite tomar decisões melhores e mais específicas sobre quais medicamentos e tratamentos prescrever.

O chip automatiza o processo inteiro: injeta-se no chip uma gota de sangue misturada com um substrato químico, e ele prepara o DNA e realiza a PCR – sigla em inglês para “reação em cadeia da polimerase”, que cria múltiplas cópias do DNA sem o uso de um organismo vivo.

O pesquisador da Panasonic, Ichiro Yamashita, diz ao DigInfo:

Através de muita atenção ao design de separação térmica, conseguimos PCR de alta velocidade, onde 30 ciclos de temperatura são concluídos em nove minutos. Acreditamos que este seja um dos sistemas mais rápidos de PCR em todo o mundo.

O chip não faz sequenciamento genético: ele detecta variações no DNA que indicam a probabilidade de doenças futuras, e identifica genes relacionados a problemas de saúde.

Testes genéticos são uma faca de dois gumes: depois que seu DNA for analisado, você pode descobrir algo que realmente não queria saber – e não dá para fazer nada a respeito. Mas essa tecnologia está se difundindo rápido, e pelo menos só demora a duração de um episódio de Game of Thrones para saber o seu destino biológico. [DigInfo]