A TIM quer expandir a atuação do serviço de banda larga Live para além das regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro distribuindo conexão fixa “pelo ar”. Para conseguir atingir mais municípios, a companhia irá investir na tecnologia WTTx – conexão sem fio até o consumidor – utilizando a rede LTE de 700 MHz.

• Presidente da Anatel renuncia após polêmica sobre franquias na internet fixa
• Internet via satélite HughesNet chega ao Brasil com franquia e custando a partir de R$ 249,90

O objetivo é oferecer banda larga principalmente nas pequenas cidades. Segundo Stefano De Angelis, CEO da TIM, em diversas regiões do país existe menos de 40% de penetração de serviços de internet fixa, com velocidades abaixo de 12 Mb/s.

Ele não revelou se a companhia já trabalha com datas para a expansão, nem quais serão as primeiras cidades a serem atendidas, mas afirmou que irá atuar nas regiões onde espectro de 700 MHz estiver disponível – atualmente ele é utilizado pelo sinal de TV analógico. Como lembra o TeleSíntese, o governo pretende liberar essa faixa até 2018, então é provável que demore um pouco.

Um dos problemas desse tipo de solução é a limitação da franquia de dados. A TIM não comentou a respeito do tema, mas outras companhias que já oferecem LTE como acesso fixo estabelecem um limite de consumo. A Sky é uma delas, com limite de 20GB no plano mais barato.

[TeleSíntese via Tecnoblog]

Foto por Anderson Silva/Flickr