Todas as empresas de tecnologia estão investindo em inteligência artificial. O Tinder entrou nesta onda e agora quer ajudar os usuários a escolherem a melhor foto de perfil – aquela cuja probabilidade é maior de alguém dar match.

• Tinder libera ferramenta de encontros em grupos no Brasil
• O Tinder tem uma pontuação secreta que diz o quanto você é desejado

Chamada de Smart Photos, a nova funcionalidade analisa as fotos de um perfil e coloca a mais popular (a que rendeu mais matches) como a principal na rede. Mas isso não acontece do nada. Além de precisar ativar o recurso (indo ao seu perfil e no item “Editar informações”), o Tinder vai fazer testes contínuos e verificar qual imagem faz você ter mais likes.

Em avaliação prévia com alguns usuários, o Tinder disse que este sistema de classificação de imagens aumentou em 12% a taxa de combinações (matches).

Outro fator que o Tinder levará em conta é o “padrão individual de curtidas”. Se uma mulher, por exemplo, tem por hábito não curtir pessoas com chapéu, e você tiver uma foto com chapéu no perfil, esta definitivamente não será a primeira que aparecerá para ela.

A ideia de selecionar automaticamente sua melhor foto em um app de encontros não é uma ideia péssima, mas monitorar o padrão individual de curtidas de uma pessoa é meio esquisito.

smartphotos-tinder2

O Tinder está agora no negócio de catálogo de dados e monitoramento de hábitos. A rede já tem acesso outras informações, como localização, idade, gênero, amigos do Facebook, feeds do Instagram e, mais recentemente, as preferências de artistas em sua conta do Spotify.

A empresa nunca disse precisamente como esses algoritmos funcionam, e quais coisas são levadas em consideração para exibir perfis no Tinder quando você está, por exemplo, bêbado e entediado em um bar.

É possível que a rede esteja fazendo este tipo de teste A/B, como é conhecido este tipo de técnica, há um tempo — consultamos a rede, mas ainda não obtivemos resposta. Implementar algo como o Smart Photos não é nenhuma surpresa. É apenas outra forma de o Tinder usar dados para melhorar a experiência do usuário.

Mesmo assim, não deixa de ser esquisito. Sim, eu sei que várias companhias monitoram cada movimento nosso e no que clicamos, e agora até nossas curtidas ou rejeitadas no Tinder. Porém, isso não me faz me sentir muito melhor com o fato de o app de encontros agora saiba que sempre curto pessoas segurando gatos — e está propagandeando isso como um recurso matador.

Foto por Tsering Topgyal/AP