A grande questão do momento é se os jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, serão melhores do  que as Olimpíadas de Inverno em Sochi, na Rússia. Teremos que esperar mais um ano para saber, mas pelo menos já sabemos que a tocha das primeiras Olimpíadas a serem hospedadas na América do Sul vai ser bem legal — expandindo-se automaticamente para revelar uma série de seções coloridas assim que acesa.

>>> As lições da Olimpíada mais bem-sucedida da história recente
>>> Obras para as Olimpíadas revelam o passado do Rio

O design animado foi projetado no estúdio paulista Chelles & Hayashi. Conforme as chamas passam de um dos 12.000 carregadores para o outro, a tocha se expande, revelando cinco seções coloridas de resina. E junto às chamas no topo, o design representa a terra, o mar, as montanhas, o céu e o sol; além, é claro, das cores oficiais da bandeira do Brasil.

1330273739769088040

“Queremos mostrar ao mundo a química que vai nascer do encontro da chama Olímpica com o calor humano brasileiro”, diz Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Rio 2016, em comunicado. “O Rio de Janeiro está trabalhando muito para receber os Jogos, mas esses são Jogos do Brasil e a população inteira vai participar”.

O revezamento da tocha, que envolve um comboio de veículos, passará por cerca de 500 cidades, 300 das quais receberão o revezamento e 200 que assitirão a tocha acesa no comboio. “Vai ser sentida em vários municípios, e vai cortar o país de norte a sul e de leste a oeste. Será uma cooperação grandiosa”, afirma a presidente Dilma Rousseff no comunicado.

Feita de alumínio e resina reciclada, a tocha olímpica de 2016 pesa pouco mais de 1 kg e tem 63,5 cm de altura quando fechada, e 69 cm quando expandida. O formato triangular dela é feito para representar os três valores olímpicos – respeito, excelência e amizade – enquanto as seções expandidas que parecem flutuar simbolizam o esforço atlético dos competidores.

A tocha das Olimpíadas de 2016 no Rio começa oficialmente a correr em maio do ano que vem, em uma passagem que irá durar de 90 a 100 dias — e as chamas devem viajar 16.000 km no ar e mais 20.000 km em estradas e ruas de cidades brasileiras, conforme ela percorre o caminho da Grécia ao Rio. [Rio 2016 via Dezeen]