Não existe hoje uma empresa que não se apoie no uso de softwares para o seu funcionamento.

Tornou-se um elemento basicamente essencial na rotina de organizações e, mais do que nunca, cria-se no mercado a necessidade por profissionais que saibam manusear e otimizar esses softwares.

Por isso, o texto de hoje é dedicado para você que já trabalha ou deseja trabalhar nos setores de SRE ou DevOps e precisa entender melhor como se preparar para ser o profissional que as empresas buscam.

Continue lendo para saber tudo sobre SRE e DevOps e conferir as nossas dicas das melhores especializações do IGTI nessas áreas:

Qual o papel do profissional das áreas de SRE e DevOps?

Por representarem conceitos similares, muitas pessoas acabam cometendo o equívoco de considerar as áreas de SRE e DevOps como a mesma coisa, mas não é bem assim.

O profissional especializado em DevOps busca melhorar a qualidade e entrega contínua de produtos úteis. Para isso, foca em uma rotina de automação e uma comunicação horizontal ágil que integre diferentes departamentos.

Esta metodologia se acomodou aos poucos no setor de TI e, como o próprio nome indica, representa a união do desenvolvimento e operações, sendo esse profissional responsável por coordenar e implementar práticas que facilitem a entrega de soluções.

Já o SRE (Site Realiability Engineer) é um método desenvolvido originalmente por Bem Treynor, engenheiro do Google, com o objetivo de aumentar a confiabilidade no mecanismo de busca.

Nesta área, o profissional foca em eliminar os problemas operacionais ligados ao setor de TI, incorporar aspectos ligados à engenharia de software e desenvolver soluções que aperfeiçoem a usabilidade de plataformas.

Seu papel principal é realizar um monitoramento da usabilidade de projetos e propor melhorias através da criação de automatizações, evitando ao máximo que eventuais problemas afetem o cliente ou aconteçam repetidas vezes. Além disso, foca em garantir a estabilidade do produto e sua constante evolução.

Tanto a área de SRE como a de DevOps representam culturas de trabalho, sendo assim é possível encontrar diferentes cargos ligados a elas como engenheiros, analistas e consultores.

Um funciona como o complemento do outro e por isso é interessante que, ao invés de optar somente por um, as empresas invistam na contratação de profissionais de ambas as áreas.

Assim contribuem para a otimização e aceleração na entrega de produtos digitais, na melhoria do desenvolvimento de softwares e na maior precisão da configuração de recursos.

Qual a média salarial das áreas de SRE e DevOps?

De acordo com dados do site Glassdoor, o salário médio nacional de um profissional que trabalha com DevOps é de R$ 6.486 por mês.

Já a média salarial de um profissional de SRE é de R$ 10.963 por mês.

A remuneração pode variar de acordo com a região do país, o porte da empresa e o momento em que o profissional se encontra na carreira.

Esses valores são calculados no site de acordo com salários reais enviados de forma sigilosa por profissionais.

Quais as habilidades um profissional de SRE e DevOps deve possuir para ingressar no mercado?

Como o SRE está muito pautado na vontade de eliminar trabalhos manuais maçantes e repetitivos ao longo de processos, uma característica essencial para quem trabalha na área é a capacidade de atenção e monitoramento além da habilidade de gerenciar bem o tempo.

Assim, será capaz de identificar pontos que possam ser otimizados e bugs durante a produção de códigos, sendo então capaz de oferecer uma rápida solução para problemas.

Já o profissional DevOps precisa ser comunicativo e ter um bom relacionamento interpessoal, podendo assim lidar com membros da equipe e clientes de maneira empática. É também essencial que possua facilidade e paciência para se dedicar à rotina de testes e atualizações que a função exige.

Além das características citadas, é evidente que ambos os profissionais precisam se especializar para aprimorar suas habilidades técnicas e práticas em programação, automatização e facilitação de processos.

A forma mais indicada de desenvolver essas habilidades é através do aprendizado e da certificação.

Então confira a seguir propostas incríveis que o IGTI oferece para aqueles que buscam adquirir conhecimento nas áreas.

Participe gratuitamente do evento DevOps e SRE Speedy

Que tal passar um dia inteiro aprendendo sobre DevOps e SRE de maneira interativa e, ainda melhor, de graça?

No dia 24 de novembro, o IGTI vai promover um evento incrível como não se vê por aí, porque reúne conhecimento sobre duas grandes áreas da Tecnologia da Informação de uma só vez.

E sabe do que mais? Ao fim do evento, você ainda ganhará um certificado gratuito.

Das 13h às 20h, poderá assistir a transmissões interativas 100% online ao vivo e aprender com oradores que são referências nesses temas.

As inscrições vão até o dia 23 de novembro, então garanta já a sua participação gratuita.

Os palestrantes já confirmados são Antônio Muniz, gerente de agilidade, DevOps e SRE, Analia Irigoyen, sócio fundadora da ProMove Soluções, João Bezerra, mentor e investidor fintechs com mais de 35 anos de experiência em tecnologia e banking, Taiolor Morais, Chief Technology Officer na Youse Seguros, e Bruno Barin, Senior Software Developer.

O evento é indicado para diferentes profissionais: Administradores de sistemas, Agile masters, Analistas de qualidade, Desenvolvedores de software, Gestores de projetos e demais interessados em atuar com tecnologia, metodologias ágeis e transformação digital.

Inscreva-se para garantir o acesso a palestras e painéis interativos, inteirando-se sobre visões diferentes de cada tema e casos reais, debates e referências dos grandes especialistas nos setores.

O IGTI também oferece formações específicas tanto na área de SRE quanto na área de TI.

Você pode optar por adquirir a formação avulsa por apenas R$ 150,00 ou investir no Programa de Assinantes pagando apenas R$65,00/mês, que te dará acesso a mais de 40 bootcamps e imersões internacionais interativas e online, além de dezenas de conteúdos.

E o melhor é que você tem direito a um trial de 15 dias totalmente gratuito para vivenciar a experiência de ser assinante IGTI. E não precisa inserir dados de cartão de crédito, é grátis mesmo.

Bootcamp DevOps

O bootcamp DevOps do IGTI possibilita que você aprenda as práticas mais comuns de DevOps através da combinação entre metodologias ágeis, desenvolvimento de software e aprovisionamento ágil de infraestrutura, como cloud Computing e virtualização.

O professor Antônio Muniz, um dos responsáveis pelas aulas, afirma que esta formação do IGTI é mais abrangente, atraindo um público mais amplo como Scrum Masters, Product Owners e demais profissionais que trabalham com qualidade. Foca na cultura de colaboração e automação.

Complementa também que esse é um curso voltado tanto para desenvolvedores que desejam fazer um melhor trabalho quanto para quem atua em operações e infraestrutura.

É um curso excelente para desenvolver competências específicas de profissionais de negócios, qualidade e desenvolvimento, que ganham uma visão mais ampla sobre os projetos e otimizam seus desempenhos nas empresas.

Estrutura do curso

Os professores com quem aprenderá são o Antônio Muniz, Mestre em Administração e fundador e líder da Jornada Colaborativa, e Analia Irigoyen, sócio fundadora da ProMove Soluções e Especialista em Análise, Projeto e Gerência de Sistemas.

Ao longo do curso você estudará os módulos de:

  • Fundamentos de DevOps
  • A Primeira Maneira: os princípios do fluxo
  • A Segunda Maneira: os princípios do feedback
  • A Terceira Maneira: os princípios da aprendizagem e experimentação
  • Tópicos de Estudo
  • Desafio Final

Confira a ementa completa e inscreva-se por apenas R$ 150,00.

Bootcamp Profissional SRE

Percebendo a necessidade do público para essa demanda, o IGTI trabalha no bootcamp Profissional SRE as ferramentas de monitoramento de soluções de software, como um complemento ao conteúdo trabalhado no bootcamp DevOps.

Aqui, você aprenderá sobre os conceitos essenciais de Site Reliability Engineering, Pipeline, automação de infraestrutura e observabilidade.

O professor Muniz explica que, enquanto no DevOps, foca-se nas soluções de softwares, o SRE se concentra na estabilidade dessas soluções. Um software, além de bem-desenvolvido, precisa também funcionar corretamente. Esse profissional trabalha junto com o desenvolvedor, ajudando-o a aprimorar o código.

O curso de SRE aprofunda elementos mais técnicos. É um curso “mão na massa”, como relata o professor Muniz, e os profissionais que lecionam neste Bootcamp conhecem não só muito sobre os conceitos como também sobre as práticas da área.

Estrutura do curso

Os professores com quem aprenderá são o Antônio Muniz, Mestre em Administração e fundador e líder da Jornada Colaborativa, e Erik Filippini, Sr. Cloud Administrator com background em infraestrutura de TI e aplicações.

Ao longo do curso você estudará os módulos de:

  • Fundamentos da Engenharia da Confiabilidade;
  • Infraestrutura orientada a aplicações modernas;
  • Construindo pipeline na prática;
  • Observabilidade na prática;
  • Desafio final.

Confira a ementa completa e inscreva-se por apenas R$ 150,00.

Acesse o site do IGTI e confira todas as opções disponíveis para quem busca se qualificar como um profissional de TI que o mercado busca.