O novo trailer de Blade Runner 2049 foi divulgado na segunda-feira (17), e se você pensou que Jared Leto não estava para bondade no último trailer, ele realmente mostrou seu potencial em ser assustador nesse último teaser. Mas também reparamos em novos personagens, novos cenários e algumas falas que são ligeiramente diferentes daquilo que ouvimos no primeiro trailer.

• Novo trailer de Blade Runner 2049 mostra mais da sujeira e desespero do futuro

Aqui está a sinopse oficial do filme, que nos dá o esqueleto do que irá rolar:

Trinta anos após os eventos do primeiro filme, um novo Blade Runner, o policial K (Ryan Gosling), do Departamento de Polícia de Los Angeles, desenterra um segredo que tem o potencial de mergulhar o que sobrou da sociedade em caos. A descoberta de K o leva a uma jornada em busca de Rick Deckard (Harrison Ford), um antigo Blade Runner da LAPD que está desaparecido há três décadas.

As partes mais interessantes desse trailer são: a) mais de Jared Leto (seu personagem é batizado de Wallace) falando e deixando claro que ele é o cara malvado; e b) muito mais cenas de pessoas fora de Los Angeles.

fc0mxx2rft9vv4c35aq5

A sinopse oficial menciona “o que sobrou da sociedade”, indicando que algum tipo de evento pós-apocalíptico tornou Los Angeles um lugar que mantém esse restante de sociedade com muito rigor. A cena desses postos radiais na Califórnia parece indicar grandes usinas de energia solar – ou outra fonte – que oferece energia para as cidades.

l7ov8rqx64pdf0gzolul

Essa cena só é importante porque Ridley Scott falou sobre sua perspectiva para a primeira cena em Blade Runner 2, o que incluía uma frase que dizia: “Vire para trás e você verá uma grande árvore, morta, mas essa árvore está sendo apoiada e mantida viva por fios que a seguram”.

Parece muito provável que o Policial K esteja fazendo muito daquilo que Deckard teria feito se esse filme estivesse em uma linha do tempo menos distante do que 30 anos depois dos eventos originais.

Outros detalhes apoiam essa cena, como uma transição de K a partir de Deckard – Scott mencionou uma “casa de campo branca, no estilo do filme Vinhas da Ira“, e uma fazenda, e esse lugar definitivamente se encaixa na descrição, bem como um encontro entre Deckard e “um grande homem”. Dave Bautista se encaixa nisso.

n4x2spx69blkwcgtjvvf

O cirílico naquela estrutura pode ser traduzido de diversas maneiras, dependendo do idioma em que está. Poderia se referir a um lugar na Rússia, ou na Bulgária. Poderia significar “terras virgens” em russo ou ser uma referência ao sistema de vigilância espacial russo. Que inferno, o Google Translate acha que em macedônico significa “todo”.

uferhqxcwcwqidsdtbbl

Vimos Dave Bautista de uma forma muito, muito rápida no último trailer – apenas a parte da luta onde ele joga o Policial K através da parede com o que parece ser uma força desumana. Dessa vez, temos mais diálogo.

“Achei que você poderia me ajudar com o caso. Alguma ideia de onde eu posso encontrá-lo”, pergunta K.

“Você é policial?”, questiona Bautista. “Planejando me prender?”

mzzyt3qgwfsddwaromxo

“Eu preferiria essa alternativa”, diz K, o que praticamente confirma que Bautista é um replicante e que K está fazendo o seu trabalho como um Blade Runner para “aposentá-lo”.

hxvtypoyo5p7hdlg1gwi

A cena segue.

Parece que essa ainda é uma cena de abertura e o momento de apresentação do personagem de K, que está caçando replicantes mas não atira primeiro e pergunta depois. Sua grande questão sobre onde “ele” está provavelmente tem a ver com Deckard, que, como nota a sinopse, está desaparecido basicamente desde o começo do filme original. A implicação aqui é que Deckard soube de algo que fez com que fosse embora.

Daqui, temos cenas que já vimos no trailer anteriores: a Los Angeles do futuro, a casa de Wallace e o rosto de Wallace.

vm7rpaewbnv968skpdas

O Blade Runner original tinha os modelos de replicantes Nexus 6. Este é o Nexus 8.

Também temos uma versão ligeiramente diferente da fala de Wallace em relação ao primeiro trailer. Naquela ocasião, ele dizia: “Toda a civilização foi erguida com a mão de obra descartável”. Agora é: “Cada avanço da civilização foi construído com trabalho de escravos”. Eu não sei se ambas as frases são parte do mesmo discurso ou se eles tinham versões alternativas filmadas.

“Replicantes são o futuro, mas só podemos fazer alguns”, continua Wallace.

Por um lado, você veria este discurso como um reconhecimento de que os replicantes são escravos. De outro, Wallace parece pensar que é um mal necessário para a continuação da civilização. Ou isso, ou então ele tem a visão típica do vilão de ver o “futuro” e então tentar substituir o presente com essa visão.

De qualquer forma, Wallace está chateado com o fato de não conseguir fazer replicantes o suficiente para o seu propósito.

xuzkz66f3uvm8u4sdaez

A personagem de Sylvia Hoeks deixa escapar uma única lágrima. Se ela não for uma replicante, eu não me chamo Katharine Trendacosta.

oqakr6p5x2vqu4fb5onc

E, de novo, temos pequenas variações de temas do primeiro trailer. Naquela ocasião, Wallace diz: “A chave para o futuro finalmente foi desenterrada”. Agora, é: “Eu tenho a fechadura e ele, a chave”.

Ambas as vezes, a parte da “chave” apareceu junto com a cena do Policial K descobrindo a árvore talhada com os números “16-10-21″. Agora sabemos que isso foi feito na árvore da primeira cena. Isso só pode ser uma data, certo? Poderia ser literalmente uma combinação de um segredo de cadeado, eu acho.

kkaqflfig0luiawarjis

As cores são bem significativas para as locações. Os tons laranja e as cenas com poeira são o esconderijo de Deckard em Vegas. O branco lavado e cinzento é a fazenda de Bautista. E, é claro, o preto e o neon são de Los Angeles. Ah, a abelha em sua mão me dá uma vibe de “moscas em Westworld“.

O pessoal no Reddit apontou que, na história original de Philip K. Dick, que foi a base para a criação de Blade Runner, tudo aconteceu depois da “Guerra Mundial Terminus”, e havia uma atmosfera cheia de poeira irradiada – algo que poderia ter acontecido em Vegas.

O Blade Runner original não mencionou muito essas coisas, então talvez sejam elementos que apareçam agora na sequência.

cv8zl22oan3jjfoq9hd6

“Acho que o encontrei”, diz K.

“Isso não é possível”, responde Robin Wright, que parece estar interpretando seu comandante no Departamento de Polícia de Los Angeles. “Se isso vazar, teremos uma guerra.”

Novamente, essa fala ecoa com uma frase do último trailer, em que Wright diz: “O mundo foi construído sobre um muro que divide as espécies. Diga a um dos lados que não existe muro, e você começa uma guerra”. A diferença implica que o segredo tem a ver com o muro. E se o segredo for que os replicantes são apenas pessoas geneticamente modificamos e não androides, bem…

Ou, de forma alternativa, a sociedade que estamos vendo é toda de replicantes que organizaram uma revolta, e todo o resto são humanos que estão nessa corrida. Com poucas coisas confirmadas oficialmente, qualquer teoria é válida nesse momento.

tmbxba2awepqecqnlrox

“O que sobrou da sociedade”, de fato. Essa é uma das maiores adições nesse trailer – essa locação e as pessoas que K encontra ali.

yak12gs0djsn6qjui2t6

A aparência aqui poderia significar que se trata de um lugar perto da fazenda de Bautista, e a recepção que K encontra me faz pensar que é o lar de um grupo de replicantes que estão se escondendo e vivendo suas próprias vidas.

udyy4nanfrjzs58yvau5

“Eu quero te perguntar algumas coisas”, diz K. “O que aconteceu?”

“Escondi meus rastros”, responde Deckard. “Baguncei os registros. Estávamos sendo caçados.”

E essa é a fala a que todos irão se prender. Dado o contexto – K é um Blade Runner caçando replicantes e tentando descobrir alguma coisa para um homem que os fabrica (Wallace) –, é bem fácil presumir que essa finalmente é a confirmação do status de replicante de Deckard.

Dito isso, ainda não sabemos se o filme responderá essa questão, e houve algumas afirmações contraditórias a respeito. Sua afirmação seria igualmente válida se, digamos, depois de ser um Blade Runner, ele decidiu começar a ajudar os replicantes. Ou se os replicantes começaram a caçar Blade Runners.

tspk2a9senfdens4gww2

A cena aina mostra Deckard dizendo que ele “bagunçou todos os registros”. Que registros? Eu não lembro de alguma papelada ser algo importante em Blade Runner. Precisam ser registros de replicantes, certo?

K está aqui com Joi (Ana de Armas), que vimos como uma espécie de outdoor. Ela é mais do que uma modelo, no entanto – sua capa de chuva me fez pensar que ela estava vestindo uma bata de laboratório futurista.

ka3bxqq8uqslzfiixc0v

“Por quem”, pergunta K. E então temos esse detector de proximidade, um pouco de tecnologia retrô que amamos.

“Eles sabem que você está aqui”, diz Deckard.

t30yl7026ztpb91pgd4i

Essa é uma parte estendida da explosão que vimos no primeiro trailer, que não mostra Deckard e K correndo.

Wallace: “Você não sabe o que é dor ainda. Você irá aprender”. Sim, ele é o vilão.

ul2xbghslmfz5ddsy5ma

Ele então diz: “Traga até a mim”. Mas não especifica o objeto. A chave? Ou ele está chamando um determinado replicante? Também vemos agora uma outra chave, o que pode estar na mão de Hoekstra enquanto ela procura por um K todo ensanguentado.

As pessoas atrás dele se parecem bastante com aqueles com quem ele brigou na pilha de lixo:

c7wvacy4jbk5zqee6yzs

Outra grande adição é uma olhada em Lennie James naquele que parece ser o líder desse grupo de aparentes replicantes catando peças para… alguma coisa. Peças para manter os replicantes? Tecnologia que darão a eles alguma vantagem?

vfvqjvn4hhpjjbbnfmr4

Wright: “Isto é o fim do mundo”.

E então Hoekstra: “ONDE ELE ESTÁ?”. Ela definitivamente é uma super-humana. Isso significaria que, com toda essa conversa sobre o fim do mundo, Wright estaria parcialmente do lado de K e de Deckard?

Depois seguem cenas rápidas que já vimos antes, e então…

mw4efjtggquchvjhhca1

Wallace: “O futuro das espécies finalmente é revelado”.

Acho que parte do truque desses trailers é que eles mostram Ford interpretando Deckard muito cedo. Mas sinto que é mais provável que sua aparição vá acontecer em alguma parte mais avançada do filme. A descoberta de K, a confirmação do segredo que ele descobriu e a perseguição de ambos pelo pessoal de Wallace acontecerão mais perto do clímax do que do primeiro ato do filme.

É assim que eu acho que o filme vai rolar: K vai até a fazenda de Bautista, fica sabendo de alguma coisa lá, encontra a chave, usa isso para descobrir o segredo, vai encontrar Deckard para confirmar o segredo, é caçado pelo pessoal de Wallace e, então… o clímax, eu acho. O segredo definitivamente tem a ver com alguma coisa sobre a natureza dos replicantes e provavelmente envolve um pessoal que ainda não vimos muito, incluindo Hiam Abbass e Barkhad Abdi, este último que sabemos estar interpretando um cientista.

Essa trailer, combinado com o primeiro, nos diz muito sobre os temas e o formato do filme, mas as coisas específicas ainda estão fora do nosso alcance.

Todas as imagens: Fox