Graças à ascensão do armazenamento na nuvem, há várias formas de salvar fotos, músicas, documentos ou qualquer outra coisa que você queira. Infelizmente, se você quiser mudar esses dados de um serviço para outro, o processo pode ser chato pra caramba, pois você provavelmente vai ter de baixar tudo e depois fazer upload manualmente dos arquivos.

Guia completo para limpar o armazenamento interno do seu smartphone
Todas as melhores maneiras de fazer backup dos seus dados
Como baixar absolutamente tudo que você vê na internet

Em um esforço para simplificar o processo de exportar dados, Google, Microsoft, Twitter e Facebook se juntaram para criar o DTP (Data Transfer Project), uma plataforma de código aberto de portabilidade desenvolvida para tornar mais fácil o processo para mover seus dados para outra plataforma.

Embora o DTP ainda esteja em desenvolvimento e, segundo o site, “ainda não está pronto para todo mundo usar”, o código para exportar dados está disponível no GitHub e pode ser usado para transferir dados entre os maiores provedores de armazenamento, incluindo o Flickr, SmugMug, Instagram e o Remember the Milk.

No entanto, para realizar essas tarefas, você vai precisar ter algum conhecimento em tecnologia. Você precisará obter suas próprias chaves de API dos serviços que quer usar. Além disso, também vai precisar fazer com que o servidor do DTP rode localmente em sua máquina.

Uma vez que o DTP passe a funcionar para todos, ele pode tornar fácil mover dados permitindo que dados criptografados passem do OneDrive para o Google Drive sem a necessidade de baixá-los no seu smartphone ou no seu computador.

Atualmente, existem serviços como o Google Takeout e outros, que permitem que você baixe dados de uma companhia. Graças à lei de privacidade europeia GDPR, a Europa exige que todos os serviços de armazenamento online forneçam ferramentas para os usuários baixarem seus dados. Mas isso é só metade da batalha, né?

No futuro, de acordo com observações feitas ao The Verge pelo líder do Google Takeout, Greg Fair, o desafio real do DTP é fazer com que outros provedores de armazenamento na nuvem se juntem à iniciativa. “A longo prazo, nós queremos que seja um consórcio de líderes da indústria, grupos de consumidores, grupos governamentais; mas, até termos uma massa crítica razoável, não achamos que seja uma conversa interessante”, disse Fair.

Isso significa que para o DTP funcione, de fato, o grupo vai ter de achar formas para que outras companhias. Amazon, Apple, Dropbox e Mega precisariam se juntar à iniciativa. Pode ser mais difícil do que parece, pois a praticidade em mover os dados pode facilitar a mudança de um serviço para o outro. Essa facilidade pode aumentar a dominância de uma plataforma sobre a outra. Além disso, sob a luz da recente punição do Google imposta pela União Europeia, o DTP pode ser visto também como uma medida preventiva, para que, no futuro, o Google Drive não seja visto por legisladores como algo que torna o mercado de armazenamento online menos competitivo.

Embora o Data Transfer Project pareça uma ideia sólida para consumidores, há ainda muitas coisas para acontecer antes que a iniciativa entregue o que promete — que é facilitar a transferência de dados entre provedores de armazenamento online. Por favor, façam isso o mais rápido possível.