Pesquisadores identificaram que os índios tsimanes, tribo localizada na floresta amazônica boliviana, possuem os corações mais saudáveis do planeta. Como era de se esperar, acredita-se que dieta e exercícios sejam os responsáveis pela incrível saúde cardíaca da população, mesmo com o avanço da idade. O que talvez seja surpreendente sobre a alimentação da tribo é a quantidade de carboidratos.

• O engenheiro que consertou seu próprio coração
• O que acontece quando o dispositivo que te mantém vivo também pode te colocar na cadeia

O artigo publicado na revista The Lancet detalha o estudo conduzido entre julho de 2014 e setembro de 2015. Os cientistas avaliaram a quantidade de cálcio acumulada nas artérias coronárias de 705 tsimanes. O teste procura por sinais de vasos sanguíneos obstruídos e determina a probabilidade de um ataque cardíaco. Uma pontuação entre 100 e 400 geralmente significa que a doença coronariana leve é altamente provável. Estes foram os resultados do estudo:

596 (85%) dos 705 tsimanes não tinham cálcio acumulado nas artérias coronárias. 89 (13%) pontuaram entre 1 e 100, e 20 (3%) tinham pontuações acima de 100. Para indivíduos com mais de 75 anos, 31 (65%) tsimanes não tinham cálcio acumulado, e apenas quatro (8%) pontuaram com 100 ou mais, uma prevalência cinco vezes menor do que as populações que costumam consumir produtos industrializados.

É isso mesmo, 85% dos tsimanes tiveram pontuação zero no teste. Como eles conseguem ter corações tão saudáveis? Basicamente, tudo se resume a fazer naturalmente o que os médicos geralmente recomendam. Eles não fumam, nem bebem. Eles dão entre 16 mil e 17 mil passos por dia. Até as pessoas com mais de 60 anos dão, em média, mais de 15 mil passos. Para efeito de comparação, acredita-se que o norte-americano médio dê cerca de 5 mil passos num dia comum.

A BBC explica a dieta dos tsimanes:

• 17% da dieta deles inclui porco selvagem, anta e capivara (o maior roedor do mundo)
• 7% peixes de água doce, incluindo piranha e bagre
• A maior parte do restante provém de cultivos familiares, incluindo arroz, milho, mandioca (como batata-doce) e bananas
• É cheia de frutas e nozes
• 72% das calorias vêm de carboidratos, comparada com 52% da dieta dos EUA
• 14% de gordura, comparado com 34% dos EUA. Os tsimanes consomem muito menos gordura saturada também
• Tanto os norte-americanos como os tsimanes possuem 14% das calorias em proteína, mas os tsimanes consomem mais carne magra

Sim, os carboidratos foram demonizados por diversas dietas populares nos últimos anos, mas essa tribo com corações super saudáveis os consome bastante. Isso não significa que você deveria começar a comer pão o tempo todo. Os cientistas parecem estar mais impressionados com o nível de exercícios que a tribo realiza.

“Eu diria que precisamos de uma aproximação mais geral ao exercício físico, em vez de realizar apenas aos finais de semana”, disse Michael Gurven, professor de antropologia da Universidade de Califórnia em Santa Bárbara, à BBC. “O mundo moderno está nos mantendo vivos, mas a urbanização e a especialização da força de trabalho podem ser novos fatores de risco [para um coração pouco saudável]”. De fato, o estudo nota que quando os tsimanes começaram a utilizar canoas motorizadas e consumir comida processada, os níveis de colesterol aumentaram.

O Dr. Joep Perk, cardiologista da Universidade de Lineu na Suécia, resumiu as descobertas do estudo para a Al Jazeera: “Existe uma tendência de culpar seus genes pelos problemas do coração, e o que esse estudo nos mostra é que você não pode culpar seus pais, apenas o seu estilo de vida”.

[The Lancet via BBC, Al Jazeera]

Foto do topo: Piotr Strycharz/Flickr