Uma vila rural no País de Gales vinha sofrendo com interrupções e lentidão de internet há 18 meses. Até então, mesmo com manutenções periódicas, ninguém sabia ao certo o que estaria causando tanta interferência, confundindo os técnicos responsáveis pela rede. O que ninguém poderia imaginar é que tudo se resolveria ao desligar um aparelho de TV específico na casa de um morador.

Na última terça-feira (22), o provedor de banda larga Openreach, do Reino Unido, explicou em um comunicado que todas as manhãs, por volta das 7h, os residentes da vila de Aberhosan enfrentavam problemas para se conectar à internet. Mesmo quando conseguiam fazer login, o tempo de carregamento ficava lento. De acordo com o provedor, os engenheiros foram chamados na área em várias ocasiões, apenas para descobrir que a rede estava funcionando normalmente. A empresa chegou a substituir alguns cabos, mas ainda assim, nada foi resolvido.

Michael Jones, engenheiro da Openreach, explicou que, “como último recurso”, uma equipe visitou a vila para testar a interferência elétrica. “Usando um dispositivo chamado Analisador de Espectro, caminhamos por toda a vila, sob uma chuva torrencial às 6h, para ver se poderíamos encontrar um ‘ruído elétrico’ para apoiar nossa teoria, E às 7h da manhã aconteceu! Nosso dispositivo detectou uma grande explosão de interferência elétrica na aldeia”, disse.

A equipe rastreou o sinal até uma residência e descobriu que o morador tinha uma TV envelhecida que estava produzindo interferência elétrica conhecida como SHINE (algo como Ruído de Impulso Único de Alto Impacto). O dono da TV tinha o hábito de ligá-la todas as manhãs às 7h, ao começar o dia. “Quando identificamos o residente, ficamos surpresos com o fato de que sua velha TV de segunda mão era a causa dos problemas de banda larga de uma vila inteira, e concordaram em desligá-la imediatamente e não usá-la novamente”, afirmou Jones.

A rede da Openreach ainda opera no padrão ADSL, que já está defasado comparado a outras tecnologias, mas já existem planos para implantar fibra óptica ainda este ano. SHINE é um tipo de interferência que atinge as frequências utilizadas pelo ADSL. Quando um dispositivo é ligado, uma explosão de frequências é emitida, podendo colocar dispositivos offline ou causar velocidades reduzidas.

Embora o SHINE seja um evento único que ocorre ao desligar e ligar um determinado aparelho, ele pode resultar em falhas nos circuitos DSL e perda de sincronização.

A operadora britânica Zen tem algumas dicas para identificar o SHINE por conta própria usando um rádio na faixa AM. “Qualquer coisa com componentes elétricos – de luzes externas a micro-ondas e câmeras de segurança – pode ter um impacto em sua conexão de banda larga”, explicou Suzanne Rutherford, engenheira-chefe da Openreach para o País de Gales.

E embora seja incomum ouvir sobre o impacto da internet de uma vila inteira, no passado vimos casos semelhantes de grandes problemas causados ​​por pequenos dispositivos. Em 2004, os operadores de um radiotelescópio na Virgínia Ocidental rastrearam a interferência de banda larga em uma almofada térmica com defeito. Em 2015, um telescópio na Holanda sofreu interferência quando a porta de um forno de micro-ondas foi aberta antes que o magnétron (válvula eletrônica que funciona como um oscilador na faixa do espectro eletromagnético do aparelho) fosse automaticamente desligado pelo cronômetro.