O Twitter admite que a sua plataforma é confusa, especialmente para acompanhar certos tópicos e conversas. Até o final do ano, algumas mudanças serão feitas para permitir que você acompanhe assuntos com mais facilidade e há testes para uma nova organização das replys, ainda sem previsão de lançamento.

A plataforma realizou um evento nesta terça-feira (20), em São Paulo, para demonstrar algumas dessas novidades, que alguns usuários já estão experimentando. Envolvido em controvérsias sobre suas decisões de design, o aplicativo deve adotar uma postura mais aberta e transparente sobre alterações — justamente por isso, cada atualização será liberada gradativamente para os usuários.

O posicionamento do Twitter como plataforma tem sido diferente e isso ficou claro durante as breves apresentações dos gerentes de produto do app. Não se trata mais de uma rede social, mas de uma central de conteúdo — boa parte dos usuários do microblog acessam para encontrar rapidamente novidades sobre temas de seu interesse.

Wally Gurzynski, gerente de produtos da homepage do Twitter, diz que pode ser difícil encontrar as melhores pessoas para seguir em determinados tópicos — e que, muitas vezes, há um criador muito bom que você não faz ideia que existe. A intenção do app é conectar essas pontas e, para a surpresa de ninguém, vão usar algoritmos para fazer isso.

Até o final do ano será possível seguir alguns tópicos e conteúdo considerado relevante pelo Twitter passará a ser exibido na sua linha do tempo. Haverá uma indicação no topo do tuíte mostrando que você está vendo aquilo por seguir determinado tópico. Se houver algum evento ao vivo, como um jogo do seu time do coração, um cartão no topo da homepage também será mostrado.

Há um tom de cuidado sobre essa nova opção, afinal, ele será guiado principalmente por algoritmos e já vimos que não é difícil criar um silo de informação (ou desinformação). Os tópicos disponíveis serão iguais para todos os usuários, mas os destaques e tuítes que aparecerão na timeline de cada um irá variar de acordo com o quê o algoritmo acha que será interessante para os usuários.

No início, a companhia irá limitar os tópicos apenas para esportes — a intenção é entender o comportamento e aceitação do usuário antes de liberar a ferramenta para assuntos mais controversos.

Será possível silenciar alguns tópicos, para evitar spoilers de um episódio que você não conseguiu assistir, por exemplo.

Outra mudança importante na organização do aplicativo serão as listas. Elas existem desde sempre no Twitter, mas ficam meio escondidas, ali no menu sanduíche do aplicativo. Até o final do ano, você poderá marcar suas listas favoritas e elas aparecerão como abas na linha do tempo. Com um arrastar de dedo você pode filtrar o conteúdo que você vê e acompanhar assuntos específicos, com curadoria própria.

Eu utilizo bastante as listas e vai ser interessante poder acessá-las rapidamente. É curioso que, enquanto a outra ferramenta torna o Twitter mais refém de algoritmos, essa opção aparentemente dá mais liberdade para os usuários definirem o conteúdo que querem visualizar.

Pelo menos na superfície parece que não haverá tanta interferência, já que a intenção é facilitar encontrar listas de outros usuários e ainda não sabemos como isso vai funcionar. Mas todo pode mudar se decidirem classificarem a relevância dos tuítes dentro das listas.

A nova organização para as conversas na rede não é exatamente uma novidade. Alguns sites gringos já vinham falando sobre essa nova organização, que particularmente me lembrou muito do Reddit. A versão já está em testes desde abril, mas não há nenhuma previsão de lançamento. E, pelo menos neste momento, ela está bem diferente de algumas coisas que vimos antes.

Em vez de aparecerem cartões com respostas para o tuíte, os replys serão organizados de maneira hierárquica e com marcações que indiquem quem é o autor do post original e se alguém que você segue está interagindo. Os contadores de engajamento, por exemplo, ficarão escondidos a menos que você toque num reply. Além disso, será possível acompanhar o desenrolar de alguma conversa ativando notificações push — eu definitivamente não faria isso, para o bem da minha saúde mental.

Por fim, um pequeno update que vai deixar muita gente contente: será possível reordenar as fotos depois de selecioná-las na galeria do celular. Hoje, o sistema é completamente engessado e você precisa selecionar na ordem que quer publicar. Além disso, as Live Photos do iPhone serão convertidas automaticamente para GIFs, se o usuário quiser. Isso também vai aparecer nos apps até o final de 2019.

O Twitter pode instigar o que há de pior em nós, e eles sabem disso. Essas alterações, tanto de design como de novos produtos, podem ser o começo do processo de reparo do app. Há um longo caminho pela frente.