Na calada da noite, o Google adicionou o Google Maps Navigation, serviço de navegação gratuita da empresa, nos aparelhos brasileiros com Android superior ao 1.6. Isso quer dizer que a partir de agora, você não precisará de um app específico para navegação que custará uma bolada, ou mesmo de um aparelho de GPS físico. O Navigation, além de fornecer rotas curva a curva, integra serviços como o Street View, Latitude e camadas de trânsito, semáforos, dados da Wikipedia entre outros.

O sistema já funciona nos EUA há exatamente um ano, e no dia de seu lançamento as ações da Garmin e da TomTom tomaram um tombo – é o que acontece quando uma empresa gigantesca entra no seu ramo. Os trunfos do Google Maps Navigation são vários: além de usar toda a base de dados absurda que o Google tem, o serviço é completamente gratuito. É só colocar o endereço que você quer visitar, clicar em Go e escolher Navigate. O estranho é que não houve pedido para baixar o aplicativo de voz que narra seu passeio – ele está disponível no Market em espanhol, alemão, italiano, inglês e francês. Mas como o Google Brasil deve anunciá-lo de forma mais completa nos próximos dias, esperamos que ele seja liberado em breve. (Atualização: alguns usuários já estão conseguindo usar o serviço de voz em português. Por aqui, continuamos tentando encontrá-lo.)

Num teste rápido, com o sinal do GPS fraco por estar dentro de casa, o Maps Navigation já se mostrou bem interessante. Clicar para seguir pelas ruas com as imagens do Street View e uma enorme seta azul indicando seu caminho é bem bacana. Só foi estranho vê-la atravessando ruas de forma não muito civilizada, cortando avenidas pelo meio e pulando viadutos (na imagem acima, o Google fazendo parkour no Minhocão). E saber que ele é gratuito o deixa ainda mais bonito, é claro. O único sistema que segue o mesmo formato no Brasil é o Ovi Mapas, da Nokia. Tirando os dois, apps de navegação para smartphones não custam menos de 30 dólares. O único porém é sua dependência do 3G para navegar, mas felizmente ele faz cache do caminho a ser percorrido, para menor consumo de dados e nenhum tipo de problema de perda de sinal durante o trajeto. Continuaremos fuçando na ferramenta em busca de mais detalhes e aguardando as informações oficiais do Google. E fucem vocês também, é claro. [Google Maps Navigation; obrigado, Izac!]