Se você pensar bem, beijar é nojento. Um ritual coreografado tortamente que envolve mau hálito, contato visual constrangedor, baba e pieguice. Agora, para deixar tudo pior, um novo estudo realizado na Holanda determinou quantos bichinhos você troca numa beijoca básica. E são MUITOS.

O estudo divulgado na publicação Microbiome (que nome apropriado) observou os hábitos de se beijar de 21 casais e o jardim microbial de suas bocas. Depois de responder um questionário que explorava os comportamentos desde selinhos até beijos de língua, cientistas coletaram amostras das cavidades orais usando cotonetes. Casais que beijavam ao menos nove vezes ao dia tinha mais semelhanças nas suas bactérias salivares, o que provava que as trocas estavam acontecendo de boca a boca.

Mas os pesquisadores queriam saber melhor quantas bactérias foram transferidas a cada beijo. Então, eles pediram para um membro de cada casal beber um pouco de iogurte e então beijar seu parceiro, para ver quantas bactérias probióticas foram transferidas. Os receptores do beijo acabaram com três vezes mais Lactobacilus e Bifidobacteria em suas bocas do que antes do beijo, o que dá mais ou menos 80 milhões de bactérias por cada beijo típico de dez segundos.

Esta troca de bactérias pode oferecer algum tipo de benefício evolutivo, mesmo que não saibamos ainda para que exatamente serve um beijo, como diz um dos autores do estudo, Remco Kort, do departamento de microbiologia e biologia de sistemas da TNO:

Beijos íntimos que envolvem contato total da língua e troca de saliva aparentemente são um comportamento de cortejo que só os humanos fazem e comum a 90% das culturas conhecidas. Curiosamente, as explicações atuais para a função dos beijos íntimos em humanos incluem um papel importante para a microbiota presente na cavidade oral, ao mesmo tempo que, no nosso conhecimento, os efeitos exatos do beijo íntimo na microbiota oral nunca tenham sido estudados.

Então, até que isso seja descoberto, tente não pensar no lado nojento quando for sair para beijar muito na balada.