Um australiano de 17 anos é considerado o responsável por involuntariamente causar o bug do Twitter de ontem. O garoto não começou diretamente o flood de tweets de spams e pornografia, mas ele que abriu a brecha. Temos aqui um novo padrão para a palavra “precoce”?

O problema começou quando o estudante do colegial de Melbourne decidiu testar a falha de segurança que criou a caos de retweets pelo código de Javascript chamado onMouseOver. A vulnerabilidade já tinha sido avisada para o Twitter há um mês, por um desenvolver japonês que descobriu a falha.

Mas quando esse estudante testou o problema por si só, alguns elementos desagradáveis – especificamente, os seguidores dele, de acordo com a Netcraft – rapidamente perceberam que aquilo se tratava de uma falha digna de uma brincadeira cruel:

“Depois disso, acho que alguns dos meus seguidores perceberam o poder dessa vulnerabilidade, e em poucos minutos vários scripts invadiram minha timeline”, disse [o garoto].

Que culminou com um vírus que recebeu os usuários do Twitter.com assim:

Não podemos culpar o garoto por sua curiosidade; no pior dos casos, forçou o Twitter a cobrir a vulnerabilidade antes que algo realmente malicioso acontecesse. Espero que tenhamos a mesma sorte da próxima vez. [Netcraft via AFP]