Há anos, as pessoas têm deixado o Unroll.me ler o conteúdo de suas caixas de entrada de email para lhes ajudar a não receber mais tanto spam. Esse serviço foi apoiado por um site irmão nosso, o Lifehacker, em 2011, por sua eficiência em achar e limpar assinaturas de email indesejadas (e o Gizmodo escreveu sobre o seu lançamento para iOS no ano passado).

• CEO do Unroll.Me está triste por você descobrir que a empresa vende seus dados para o Uber
• Cinco usos do Gmail que vão além de simplesmente mandar um email

Agora, um perfil do New York Times sobre o Uber, no último fim de semana, revelou, de passagem, que o Unroll.me, que pertence a uma companhia chamada Slice Intelligence, não está apenas no negócio de limpar a caixa de correio das pessoas. A Slice ganha dinheiro ao escanear os recibos de email de seus usuários, juntando então essa informação em relatórios sobre os hábitos dos consumidores. O Uber, por exemplo, estava pagando a Slice para descobrir os recibos dos usuários de Lyft, para que eles pudessem saber quanto eles gastam por mês, “como um mecanismo para a saúde dos negócios do Lyft”.

Em seu site, a Slice se gaba de ter acesso à caixa de entrada de 4,2 milhões de pessoas, de onde eles calmamente olham os recibos de “centenas de milhares de serviços”. Muitos usuários do Unroll.me ficaram incomodados ao descobrir a extensão da coleta de seus dados, o que seu CEO, Jojo Hedaya, descreveu em um post de blog como sendo “desolador”.

“Embora tentemos ao máximo sermos abertos quanto ao nosso modelo de negócio, o retorno recente de clientes me diz que não fomos explícitos o bastante”, Hedaya escreveu.

O quão aberto o Unroll.me é sobre o que faz? Quando você se cadastra, você é informado sobre os planos do serviço de ler todos os seus emails e monetizar os recibos com uma simples mensagem de “ao clicar ‘continuar’, você com os termos e a política de privacidade”.

pjro7ira7eahvoadukum

Não, eu não chamaria isso de uma explicação “explícita” do modelo de negócio do Unroll.me. A janela não inclui uma caixa com o texto com o qual você está concordando; apenas oferece um link extra para você clicar se estiver motivado o bastante para encontrar.

Se você for e clicar e ler a política de privacidade, o texto diz que você está prestes a usar “informação não pessoal” para “construir uma pesquisa de mercado anônima de produtos e serviços”, mas está em uma pequena letra cinza contra um fundo cinza um pouco mais claro. Essa é uma escolha de design que parece que tenta fazer seus olhos passarem por cima do que está escrito, um clássico “dark pattern”, que é quando um site dá informação ao mesmo tempo que tenta fazer com que você não a absorva:

ypmmmiitkhltnirapbnm

O Unroll.me não precisava fazer sua política de privacidade em 50 tons de cinza para impedir as pessoas de a lerem, porque as pessoas já não leem políticas de privacidade. Elas são compridas. Elas são traiçoeiras. Elas contêm termos legais obscuros. Para ler todas as políticas de privacidade de todos os serviços que você usa, você precisaria tirar um mês de trabalho de cada ano. De acordo com um estudo de 2014, metade de todos os americanos sequer sabe o que é uma política de privacidade; eles acham que um serviço tem a obrigação de tornar as informações do cliente confidenciais automaticamente. Eles não entendem que uma política de privacidade existe para dizer para você não como uma companhia vai manter suas informações seguras, mas todas as formas como ela vai tentar explorá-las.

Talvez alguns usuários do Unroll.me não liguem muito sobre como vão monetizar suas informações. Tudo que vem com um serviço grátis online vem com um preço de privacidade, afinal de contas. Nós estamos acostumados com os nossos dados serem usados como moeda de troca na internet.

Mas as pessoas convidaram o Unroll.me até suas caixas de mensagem para conseguir lidar com a quantidade de assinaturas de email. A suposição natural seria que, se o Unroll.me estivesse coletando e vendendo os dados de usuário, seriam os dados relacionados àquele serviço. Ou seja, informações sobre assinaturas de email e quantas delas são mantidas, para empresas que desejassem fazer um serviço de mailing mais efetivo.

Em vez disso, nas letras cinzas, eles ganham o poder de coletar dados “para qualquer propósito” ao ler quaisquer emails comerciais que você pode ter recebido. Se você está perturbado com isso, é uma lembrança dos perigos de dar o acesso da sua caixa de entrada para qualquer aplicativo, provavelmente a coleção mais sensível de informação que você tem. Quando você se cadastra em qualquer serviço e eles pedem esse tipo de permissões…

… cuidado. Quer dizer que a empresa está lendo os seus emails e pode fazer coisas com eles que você não gostaria.

Para ver se você deu o acesso do seu Gmail para qualquer serviço, cheque as suas permissões do Google. No Outlook, vá para configurações e “Gerenciar Integrações”. No Yahoo, vá para a sua página de segurança de conta. E, se você usa o Unroll.me e não está de acordo com essa estratégia de monetização, você pode querer apagar a sua conta. Você só precisa entrar, ir para settings e então clicar no pequeno link no final desta página.

Sim, essa opção acinzentada no fundo que você precisa ir até lá embaixo para ver.