Um lote contaminado de tecido ósseo doado é a fonte provável por trás de um estranho surto de tuberculose, de acordo com funcionários federais de saúde dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e da Food and Drug Administration (FDA), agências de saúde americanas. Estima-se que 113 pessoas que se submeteram à cirurgia de reparo da coluna foram expostas à doença bacteriana por meio dos produtos.

No início de junho, a FDA anunciou um recall voluntário da empresa Aziyo Biologics referente a um único lote de seu produto FiberCel, que é usado como enxerto ósseo para promover a cura após cirurgia ou ferimentos como fraturas graves. O recall veio após uma reclamação de um paciente de um hospital onde sete entre 23 pacientes desenvolveram infecção pós-cirúrgica na qual a FiberCel foi usada; quatro desses pacientes testaram positivo para tuberculose. A FiberCel e produtos semelhantes são feitos de tecido humano, e o lote contaminado veio de um único cadáver de doador.

No último fim de semana, o CDC anunciou que agora estava investigando o assunto, chamando-o de um surto de tuberculose em vários estados associado aos produtos. Não está claro exatamente quantos casos confirmados foram notificados, mas sabe-se que os enxertos ósseos foram enviados para 20 estados entre abril e maio deste ano e que foram usados ​​em pelo menos 113 pessoas antes do início do recall, de acordo com o Washington Post. Oito pacientes morreram após a cirurgia, mas não está confirmado se a tuberculose desempenhou um papel em alguma dessas mortes. Em seu anúncio, o CDC afirmou que todos os produtos não utilizados do lote foram isolados.

A tuberculose é uma doença rara nos Estados Unidos, causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch. Embora normalmente infecte os pulmões, a bactéria pode invadir muitas outras partes do corpo, incluindo os ossos e a coluna vertebral. Os sintomas agudos típicos incluem febre, calafrios e tosse com sangue. Sem tratamento com antibióticos, a tuberculose geralmente se torna latente, não causando sintomas nas pessoas até que sua saúde comece a piorar por outros motivos. Mas, em pessoas menos saudáveis ​​ou imunocomprometidas, pode causar doenças graves e morte.

Fora dos Estados Unidos, continua sendo uma das doenças mais comuns e mortais do mundo, matando mais de um milhão de pessoas anualmente. A resistência aos antibióticos também permitiu que algumas infecções causadas por tuberculose fossem cada vez mais difíceis de serem tratadas, embora a maioria dos casos ainda sejam tratáveis.

Por causa do perigo representado pela tuberculose se espalhando para áreas fora dos pulmões, especialmente a coluna, o CDC está recomendando que todos os pacientes que receberam esses enxertos sejam tratados com antibióticos. E embora nenhum outro lote da FiberCel seja suspeito de estar contaminado neste momento, o CDC disse que agora está “trabalhando em estreita colaboração com departamentos de saúde, hospitais e centros cirúrgicos nos estados afetados” e com o FDA para evitar mais danos e futuros surtos.

Assine a newsletter do Gizmodo

Ainda assim, esse surto é provavelmente um risco muito raro. Embora enxertos e materiais doados semelhantes sejam examinados para muitas doenças infecciosas, a tuberculose não é uma delas. E de acordo com o CDC, o último caso documentado de tuberculose ligada a osso doado foi relatado em 1953, o que é provavelmente uma referência a este estudo de caso no The Journal of Bone and Joint Surgery publicado no mesmo ano.