Comece a juntar as moedinhas: você pode comprar uma viagem ao espaço aqui mesmo, no Brasil. A agência de turismo Sanchat Tour começou a vender pacotes de viagem espacial por R$250.000, e dois brasileiros já compraram.

O pacote tem o infeliz nome “Destinos Especiais e Espaciais”, e você pode comprá-lo aqui. A jornada é realizada pela holandesa Space Expedition Curaçao (SXC), que leva você e o piloto na nave Lynx para além da atmosfera terrestre.

Funciona assim: a nave Lynx decola como um avião comum a partir da ilha de Curaçao, no Caribe. No ar, ela se inclina em 90 graus para então acelerar os motores, atingir sua velocidade máxima e sair da atmosfera terrestre.

Chegando ao espaço, a nave vai flutuar em gravidade zero durante cinco minutos, a uma altitude de 100km. Você poderá ver tudo lá em cima através de uma janela de 4m². A nave retorna à Terra planando em círculos, até voltar ao seu ponto de partida. A viagem dura, no total, sessenta minutos.

Por R$250.000, você leva não só a viagem ao espaço: a hospedagem em Curaçao está inclusa, assim como o treinamento prévio na Holanda – mas você ainda precisa pagar a viagem para a Holanda (?!). A viagem ao espaço será feita em março de 2014.

Mas quem pagaria tudo isso para uma viagem tão curta ao espaço, onde você não pode ir acompanhado de família ou amigos – porque só cabe você e o piloto na nave? Muita gente, pelo visto. No mundo todo, já foram vendidos quase 120 pacotes, segundo a empresa; e a SXC fará quatro voos diários ao espaço para atender a demanda.

Segundo o Terra, dois brasileiros já compraram o pacote. Um deles é o consultor Wagner Dias, que deve começar seu treinamento no início de 2013. Há também personalidades estrangeiras que viajarão ao espaço, como a top model Doutzen Kroes e o jogador de beisebol Hensley Meulen.

Eles serão escolhidos por sorteio para o primeiro voo aeroespacial da história. A empresa americana Virgin Galactic também oferece viagens espaciais, a bordo da nave SpaceShipTwo, mas ainda não mandou nenhum turista ao espaço. [Agência EFE/Info e Terra]