Armas nucleares são já bastante assustadoras por si só, mas quando você descobre como elas realmente são poderosas, tudo fica ainda mais aterrorizante.

As bombas atômicas mais espetaculares e destrutivas da história
Veja uma explosão nuclear subterrânea derreter o chão em uma cratera gigante

As armas que construímos após as primeiras bombas atômicas são tão fortes que basicamente você pode usar Hiroshima como uma unidade de medida. A maior explosão nuclear na história da humanidade, a Bomba Tsar, detonou com uma força de 50 megatons – ou a potência de 3.333 Hiroshimas.

A bomba era tão poderosa que quase destruiu o avião da qual foi liberada; e em seu teste em Novaya Zemlya, no norte da Rússia, ela quebrou janelas até na Noruega e na Finlândia.

E os russos tinham outra bomba planejada, que teria o dobro da força da Bomba Tsar – seriam 100 megatons, ou 6.666 vezes a força de Hiroshima – mas ela felizmente nunca foi testada.

bkyiwqpnme88tbr1tda2

Mesmo algo como a bomba B83 – é a maior das armas nucleares no arsenal dos EUA – explodiria numa nuvem de cogumelo com altitude maior do que companhias aéreas comerciais podem voar.

O vídeo abaixo (em inglês) do canal RealLifeLore também mostra que tipo de dano estas armas nucleares causariam se fossem lançadas sobre Nova York. Você pode testar isso em outras cidades usando o site Nukemap.

Estima-se que existem atualmente cerca de 15.600 bombas nucleares em nove países diferentes, incluindo França, China, Reino Unido, Paquistão, Índia, Israel e Coreia do Norte; no entanto, a maioria delas é controlada pelos EUA e Rússia.