Uma câmera em Añasco, Porto Rico, capturou as imagens dos satélites da Starlink da manhã de 7 de fevereiro. A câmera faz parte de uma rede operada pela Sociedad de Astronomia del Caribe (SAC), uma organização sem fins lucrativos formada por profissionais, estudantes e membros da comunidade interessados em astronomia.

O vídeo “mostra dois objetos aparecendo com cerca de um minuto de intervalo, reentrando e fragmentando”, explicou Marco Langbroek, especialista em satélites da Universidade de Leiden, Holanda. A segunda imagem, foi particularmente “espetacular”, acrescentou Langbroek. As duas imagens captadas podem ter relação a um único objeto que se rompeu anteriormente ou dois objetos diferentes que estavam próximos.

Uma tempestade geomagnética está sendo apontada como pela perda de 40 satélites SpaceX Starlink lançados do Centro Espacial Kennedy em 3 de fevereiro. A empresa afirmou que 40 dos 49 satélites lançados ao espaço “vão reentrar ou já reentraram na atmosfera da terrestre” e que vão se desintegrar nesta reentrada.

O segundo dos dois eventos de desintegração foi bem peculiar. Eddie Irizarry, comunicador científico do SAC, afirmou em comunicado que foi “uma das imagens mais impressionantes de desintegração já observadas em Porto Rico”. Juan Velez, apoiador do SAC, declarou que “viu tudo desde o início e foi muito diferente [dos meteoros]”. Velez também afirmou que nunca será capaz de esquecer este acontecimento.

Langbroek aposta que as cenas gravadas no céu de Porto Rico podem ser dos satélites Starlink. Seus cálculos renderam inclinações orbitais entre 54 e 56 graus e, embora os satélites Starlink estejam em órbitas inclinadas de 53,2 graus, “isso é próximo o suficiente considerando a margem de erro) para concluir que o objeto reentrando na atmosfera se encaixa no plano orbital da Starlink”, escreveu.

Mais cenas como essas são esperadas nos próximos dias, então “fique de olho no céu!”, afirmou Langbroek.