O Intel Developer Forum em Shenzhen, China, teve alguns momentos curiosos. O principal deles foi quando Brian Krzanich, CEO da Intel, usou uma pulseira com um chip que comanda quatro aranhas robóticas.

A ideia era demonstrar o módulo Curie, do tamanho de um botão, anunciado na feira CES em janeiro. Ele tem processador, memória, Bluetooth LE, mais acelerômetro e giroscópio embutidos para detectar movimentos e identificar gestos.

Com o módulo, Krzanich fez as aranhas se levantarem, acenderem seus LEDs, erguerem as patas e voltarem ao modo de repouso.

IDF - RealSense em smartphone

No evento, o CEO também mostrou pela primeira vez um protótipo de smartphone de 6 polegadas com uma câmera Intel RealSense embutida.

IDF - RealSense para smartphone
Módulo RealSense para tablets à esquerda, e para smartphones à direita

Essa tecnologia usa vários sensores para que você possa mudar o foco de imagens após tirar a foto, e até medir o comprimento e largura de objetos. Ela está presente em alguns tablets da Dell com Android, e em laptops com Windows.

IDF - RealSense e caixasIDF - RealSense e mensuracao

Ela é demonstrada aqui medindo o tamanho de caixas para ajudar na organização de um armazém.

A Intel também aproveitou para relembrar sua parceria com a chinesa Rockchip, conhecida por fazer processadores baratos: ela está levando a arquitetura Atom (com modem 3G integrado) a dispositivos básicos com Android.

IDF - drone e mandarim

Nesse espírito de parceria, a apresentação de Krzanich terminou com seis quadcópteros voando em grupo para desenhar com luzes os ideogramas que significam “colaboração” em mandarim. O acordo com a Rockchip foi firmado há um ano; os primeiros produtos – tablets, phablets e smartphones com chip Atom – serão lançados este trimestre. [Intel; Engadget]

Imagens por Intel