Com a missão histórica Rosetta encerrada, a ESA criou uma simulação de 4 minutos mostrando a jornada completa da nave espacial ao redor do cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko.

Todas as coisas incríveis que aprendemos com a nossa primeira viagem a um cometa
Moléculas orgânicas complexas foram descobertas no cometa da missão Rosetta

Tudo começou no dia 31 de julho de 2014, quando a Rosetta se aproximava do seu destino. A nave chegou a uma distância de 100 km do cometa no dia 6 de agosto, e depois disso, se aproximou do objeto de estudo gradualmente. Seus voos iniciais forneceram as primeiras fotografias do cometa, permitindo aos pesquisadores da missão definir onde o módulo Philae pousaria.

Pontos chave da missão incluem as manobras realizadas pela Rosetta quando se preparava para despachar o módulo Philae para a superfície do cometa, voos próximos em fevereiro e março de 2015, e correções de curso feitas para proteger a sonda do aumento da atividade do cometa em agosto de 2015. No segundo trimestre de 2016, a Rosetta se lançou em outra excursão, seguida de um voo próximo quando seus instrumentos realizaram algumas observações críticas.

A partir de agosto de 2016, a nave começou a fazer uma série de órbitas elípticas que a levaram cada vez mais próximo ao planeta. Em 29 de setembro, a Rosetta deliberadamente manobrou em direção à rocha gigante. Ela atingiu a superfície do cometa no dia 30 de setembro na região da cabeça dele, encerrando assim sua missão histórica.

Ao assistir a simulação, é importante destacar que, por mais que o trajeto da Rosetta seja preciso, a rotação do cometa não é. A seta indica a direção do sol conforme o ponto de vista muda durante o vídeo.

[ESA]