Este píton com 3 m de comprimento voou de Cairns, na Austrália, até Port Moresby, na Papua Nova Guiné, agarrada à asa de um avião da Qantas. Infelizmente, a pobre cobra não sobreviveu à viagem, que durou cerca de 90 minutos.

Uma passageira percebeu o píton sacudindo violentamente na asa esquerda cerca de dez minutos após a decolagem, e alertou um dos membros da tripulação. A resposta da aeromoça: “você tá de brincadeira”. Mas ela não estava.

De acordo com Thomas Woodward, porta-voz da Qantas, “a cobra foi vista por passageiros enquanto o avião estava em cruzeiro. O cenário mais provável é que a cobra se refugiou no exterior da aeronave durante a noite.”

A cobra – um píton-ametista – não sobreviveu à dura viagem, e morreu ou com o vento de 400km/h, ou com a temperatura de até -12°C. Quando o avião chegou a seu destino, a cobra ainda estava pendurada na asa, já morta. Os passageiros estavam horrorizados, dizendo que eles “viram a coitada morrer”.

O avião não sofreu nenhum dano, pousando em Port Moresby. Depois que o corpo da serpente foi retirado e engenheiros inspecionaram a asa, o Q400 Bombardier foi liberado para voo.

E tudo bem, PORQUE EU CANSEI DESTAS P*RRAS DE SERPENTES NESTA P*RRA DE AVIÃO. [Reuters e The Star]

Vídeo por Sydney Morning Herald