Eu gosto de minimalismo. Mas a casa de Aires Mateus, em Leiria, vai um pouco além do que nós chamamos de mínimo — a casa portuguesa não tem apenas uma área interna linda, mas também um exterior todo baseado em feições brancas. E eu tenho certeza que eu ficaria louco morando lá.

Além dos prováveis enormes gastos com tinta branca para mantê-la do jeito límpido e asséptico, eu só consigo imaginar que trata-se de um lugar nada confortável para viver. Com tão poucos pontos visuais de referência, eu me imagino andando pelas paredes como se fosse o chão.

A dor de cabeça continua quando você leva em consideração a quantidade de sujeira que crianças, animais, visitas, trabalhadores, fenômenos meterológicos e basicamente tudo que está ao seu redor irá trazer para sua querida casa. Em uma casa completamente branca, aquela manchinha besta vira a maior sujeira do mundo. Então, sim, limpar deve ser o principal foco na casa. Pelo menos você não terá que lavar nenhum janela. [Arch Daily]