A bebida batizada de “drink de acúcar” será feita com urina usando a tecnologia de “osmose avançada”, e além de prover os nutrientes que os astronautas precisam, seu processo foi criado para reciclar detritos humanos e diminuir o peso da nave espacial.

Pelos cálculos da NASA, um saco de urina pode se transformar em um drink de açúcar em poucas horas, usando uma seringa presa ao saco coletor — um método mais barato do que o atual, que utiliza energia da nave para que o sistema de filtro de urina funcione. Mas, se a ideia for criar um sistema que utilize pouca energia, acreditamos que uma boa solução seja o canudo de filtragem criado pelo brasileiro Ricardo Fittipaldi.

Por mais que eu não ache nada maneiro me imaginar tomando o xixi de meus colegas astronautas, os viajantes podem não ter muitas opções, já que meio quilo extra de peso em uma nave espacial tem o custo médio de 10 mil dólares. O kit de conversão de água já estará disponível para a equipe que voará na Atlantis, que parte para o céu nesta sexta-feira. Felizmente, pelo menos desta vez, a NASA recheou os sacos com água. Mas só desta vez. [Wired via Inhabitat]