O WhatsApp viola leis internacionais de privacidade, dizem autoridades de proteção de dados do Canadá e Holanda.

É isso mesmo: quando o WhatsApp força os usuários a darem acesso a toda a lista de contatos, ele está violando leis internacionais. O app é um dos mais populares no mundo no iPhone, Android, BlackBerry e Windows Phone, e agora se tornou alvo de questionamentos de privacidade.

A Comissão de Privacidade do Canadá e a Autoridade de Proteção de Dados da Holanda liberaram um relatório hoje questionando especialmente o fato do WhatsApp ter acesso aos dados de quem não usa o app. Quando ele é instalado, ele checa todos os contatos dos usuários para ver quem também tem conta no WhatsApp – e, assim, ele consegue informações de quem não está cadastrado. E as investigações descobriram que o WhatsApp guarda todos os números de telefone, o que viola leis internacionais de proteção de dados.

A investigação foi bem mais profunda e o WhatsApp corrigiu outras falhas de privacidade com o tempo. Até setembro de 2012, as mensagens não eram criptografadas e eram facilmente interceptadas por terceiros, principalmente quando enviadas via redes Wi-Fi sem proteção. E, em relação aos contatos, os usuários do iOS 6 já têm a opção de adicionar manualmente sem que o app procure quem da lista de contatos também usa o serviço. Então podemos esperar que as próximas atualizações do WhatsApp nas outras plataformas também corrijam essas falhas. [Comissão de Privacidade do Canadá e Reuters]