Terry Myerson, chefe de sistemas operacionais da Microsoft, avisou que o Windows 10 se tornaria uma atualização “recomendada” no início deste ano. Isso significa que, por padrão, o Windows Update vai baixá-la e iniciar a instalação. A mudança começa a valer a partir de agora.

>>> Falha no Windows Update fazia sistema instalar Windows 10 automaticamente
>>> O que há de novo na primeira grande atualização para o Windows 10

A Microsoft será um pouco mais agressiva daqui em diante. Ela vai baixar os arquivos do Windows 10 e começar a instalação do sistema. Sim, ela pergunta se você quer ou não continuar: você não corre o risco de acordar e encontrar o seu PC rodando um sistema operacional diferente – mas é de se esperar que a maioria dos usuários simplesmente aceite a instalação.

Mary Jo Foley, do ZDNet, confirmou a informação com a Microsoft: o status de “recomendado” está sendo distribuído em fases para usuários do Windows 7 e 8.1 que recebem atualizações automáticas pelo Windows Update.

Até então, o Windows 10 era uma atualização “opcional”, precisando ser selecionada manualmente pelo usuário. No entanto, a Microsoft se adiantou, enviando os arquivos necessários para instalar o sistema a todos que recebem atualizações automáticas. (Saiba aqui como remover esses arquivos.)

Após instalar o Windows 10, você tem 31 dias se quiser voltar ao sistema anterior. Ele é distribuído gratuitamente para donos de cópias legítimas do Windows 7 Service Pack 1 e 8.1 Update.

Vale lembrar que, se você estiver em uma conexão limitada – usando um modem 3G/4G, por exemplo – o Windows 8 detecta isto automaticamente e não baixa atualizações pelo Windows Update. (No caso do Windows 7, é preciso desativar o download automático seguindo estes passos.)

E caso sua conexão seja lenta, o download do Windows 10 não deve interferir na navegação. O Windows Update é um processo de baixa prioridade, e só roda caso nenhum outro programa esteja usando a internet.

Em janeiro, o Windows 10 conseguiu participação global de 11,85%, segundo o Net Market Share. Ele ultrapassou o XP e 8.1, tornando-se o segundo sistema operacional para desktops mais popular do mundo – atrás apenas do Windows 7.

Mais de 200 milhões de dispositivos no mundo rodam Windows 10, incluindo aí o Xbox One e PCs. A Microsoft quer um bilhão de usuários no novo sistema até 2018.

[ZDNet via Petri.com]