O Windows Phone 7, novo sistema operacional da Microsoft revelado há um mês, encantou muita gente, mas faltaram detalhes sobre o seu funcionamento. Durante a Mix10, encontro de desenvolvedores da Microsoft que está rolando em Las Vegas esta semana, vimos mais algumas informações. O bom: é fácil escrever programas, eles conversam entre si e a interface é bem diferente/interessante. Só que, ao que parece, pelo menos por enquanto, ele não terá multitarefa e a possibilidade de copiar e colar, além de você só poder comprar apps de um mercado, fechado. Senhor crítico do iPhone, prepare para mudar de alvo.

Primeiro, vamos ao que é legal:

* O kit de desenvolvimento é gratuito. E parece ser fácil de ser usado. Eu assisti a demonstração de uma das palestras, onde um representante da MS criou ali, na hora, a partir de vários templates, um cliente para Twitter em 5 minutos.  

* A integração com a Xbox Live e o Zune marketplace é impressionante. O vídeo de demonstração do Netflix (que só funciona nos EUA, infelizmente), empolga, assim como os jogos associados a uma conta da Xbox Live, que são lindos.

* Tudo estará integrado nos chamados hubs. Clicando em fotos, você poderá ver as tiradas com o celular, de seus amigos no Facebook ou álbuns no Picasa. De certa forma, os programas estarão rodando dentro da interface maior.

* Notificações (Push): Como no Android e iPhone, algumas coisas ficam rolando em background e avisam quando há um novo Tweet, e-mail ou update no Facebook. Como isso é gerenciado por servidores e programas da Microsoft, espera-se que consuma menos bateria.

 

 

O que não é nada empolgante:

* O único lugar para se comprar aplicativos será o Windows Marketplace. Não será possível instalar coisas de fora (como no Symbian ou Android) e os aplicativos serão submetidos por um processo de aprovação/censura. Ao menos todos os aplicativos terão versões demo.

 

* Pelo menos até agora, não haverá multitarefa como conhecemos no Symbian, Android e Windows Mobile 6.x. Como no iPhone OS 3.0, alguns aplicativos poderão rodar no fundo (você poderá ouvir música enquanto escreve um e-mail ou navega pela internet, por exemplo), mas não dá para alternar entre jogos feitos por terceiros e um cliente do Twitter, por exemplo. Os protestos já começaram e todos estão xingando o retrocesso da Microsoft. A desculpa? Basicamente a mesma da Apple:

Scott Guthrie, vice-presidente da divisão de desenvolvimento da Microsoft: "No momento em que você deixa aplicativos arbitrários a fazer coisas no background, a minha bateria pode acabar rapidamente".

* E o copiar e colar? Em entrevista à Cnet, Todd Brix, o executivo chefe do Windows Phone, disse claramente que não haverá essa opção. O time de desenvolvimento do WP7 acredita que quando alguém dá um ctrl+c/ctrl+v no celular o faz para algo específico, como copiar um número de telefone, link, ou endereço de e-mail. A ideia é que o sistema . "[A ausência do copiar e colar] é uma decisão de design intencional". "Nós tentamos antecipar o que o usuário quer, então o copiar e colar não é necessário."

 

Vocês estão animados com o Windows Phone 7 ainda?