Spotify e Apple Music estão bem estabelecidos como os dois principais serviços de streaming de música no mundo, mas devem ganhar um novo concorrente no ano que vem. Segundo a Bloomberg, o YouTube prepara para março de 2018 a sua própria plataforma para concorrer com os dois gigantes, que funcionaria como uma espécie de junção do YouTube Red e do Google Play Music.

Internamente chamado de Remix, o novo serviço teria streaming sob demanda, no estilo do Spotify, mas trazendo também alguns elementos do próprio YouTube, como clipes, diz a Bloomberg. Pessoas contatadas pela reportagem disseram, sem se identificar, que a Warner Music Group já se acertou com o YouTube, e acordos com Sony Music Entertainment e Universal Music Group estariam a caminho. O YouTube também já teria entrado em contato com artistas para delinear uma estratégia de divulgação do novo serviço.

Essa não é a primeira vez que o YouTube tenta se aventurar no universo de serviços de música pagos. Em 2011, lançou o Google Play Music. O Music Key chegou em 2014 e, em 2016, se transformou no YouTube Red. Nenhum desses decolou a ponto de causar verdadeiro incômodo aos donos do mercado, Spotify e Apple Music.

A indústria musical começou a ver, com a invenção dos serviços de streaming, um aumento depois de quase duas décadas de declínio. Entre as várias tecnologias que surgiram nesse meio tempo e atrapalharam os ganhos do setor, o YouTube sempre foi apontado como um dos problemas. As maiores gravadoras afirmam que esse crescimento recente seria ainda maior se o site de vídeos os compensasse de modo satisfatório. Talvez o lançamento do Remix seja um primeiro passo para isso.

Ainda não existem informações de valores ou de funcionalidades novas que o Remix poderia trazer. Vale a pena ficar de olho e esperar que a chegada de um nome forte na indústria faça a concorrência melhorar seu serviço. Isso se o YouTube não trouxer outro fracasso como em suas outras empreitadas no setor.

[Bloomberg]