A estupidez dos desafios de youtubers é algo universal, e um caso na Justiça espanhola pode ter aberto um precedente importante. O jovem de 20 anos Kanghua Ren, conhecido como ReSet, teve que pagar € 2 mil de fiança e agora, segundo o jornal El País, pode ser condenado a dois anos de prisão e a pagar uma indenização de € 30 mil a Gheorghe L., um morador de rua romeno humilhado no mais polêmico vídeo feito pelo youtuber de Barcelona.

• Youtuber que matou o namorado enquanto gravava vídeo é condenada a 90 dias de prisão
• YouTube quer combater teorias da conspiração usando a Wikipedia – só faltou avisá-los

Em um vídeo publicado em janeiro do ano passado, ReSet, que conta com mais de um milhão de seguidores, preencheu bolachas Oreo com pasta de dente, colocou-as de volta no pacote e lhes deu ao morador de rua, junto com € 20. “Talvez eu tenha gastado um pouco, mas olhe pelo lado positivo: isso vai ajudá-lo a limpar seus dentes. Acho que ele não os limpa desde que ficou pobre”, ReSet é ouvido dizendo no vídeo.

A repercussão imediata do vídeo foi de revolta, o que gerou um pedido de desculpas fajuto por parte do youtuber, que, no dia seguinte, foi ver Gheorghe e lhe perguntar como estava se sentindo. “As pessoas exageram por piadas na rua com um mendigo. Com certeza, se tivesse feito isso com uma pessoa normal, não diriam nada”, diz ReSet em vídeo gravado quando voltou para ver o morador de rua.

Depois da intervenção da prefeitura de Barcelona, ReSet, nas palavras do promotor que analisa o caso, tentou “restabelecer sua imagem e se consagrar com a opinião pública”. O youtuber apagou o vídeo inicial e, em 24 de janeiro, foi até Gheorghe com um amigo, carregando sacos de dormir, cobertores e uma câmera, com o plano de passar a noite ao lado do morador de rua e explicar a “brincadeira”.

A tentativa não teve sucesso, porque uma funcionária de uma empresa de entregas, depois de ouvir o caso na imprensa, avisou a Guarda Municipal de Barcelona, que foi até o morador de rua recolher um depoimento da vítima da pegadinha. O promotor do caso ainda afirmou que a única motivação de ReSet ao se “desculpar” com Gheorghe era remediar a perda de receitas que o caso estava lhe gerando (o episódio fez com que o youtuber perdesse, por exemplo, um contrato de patrocínio).

A coisa então só piorou para o youtuber, depois que Gheorghe explicou que ReSet lhe oferecera 300 euros para ficar calado. O morador de rua contou ainda que as bolachas o fizeram passar mal. “Fiquei mal cinco minutos depois e vomitei”, contou Gheorghe, com a ajuda de um intérprete.

Gheorge ficou surpreso com a atitude de ReSet, já que normalmente sempre conta com a ajuda da comunidade local, como de um bar, que lhe oferece regularmente comida e roupa. “Todos se portam bem”, explicou.

Conforme se descobriu com o andamento da investigação, Gheorghe L. nasceu em Copsa Mica, cidade romena a 300 quilômetros da capital Bucareste. Gheorge perdeu seus dois pais, assim como um irmão, e começou a trabalhar aos nove anos, como pastor, mais tarde se tornando varredor. Depois de perder o emprego e ser detido durante a ditadura de Nicolae Ceaușescu, sobreviveu “com a ajuda de Deus”, como relata, e decidiu se mudar para Barcelona, aonde foi para pedir dinheiro na rua.

A defesa de ReSet agora pede a liberdade do youtuber, alegando que não houve uso de “nenhum tipo de veneno ou substância nociva à saúde”. O juiz estabeleceu a fiança do jovem em 2 mil euros e proibiu que ele deixe a Espanha para ir à China, seu país de origem e para onde viaja regularmente.

O que não falta ultimamente são casos de youtubers que passam do ponto na tentativa de chamar a atenção com ideias estúpidas, para dizer o mínimo. No mês passado, Monalisa Perez, de 20 anos, foi condenada a 90 dias de prisão por matar seu namorado, Pedro Ruiz III, de 22, ao atira em seu peito durante uma gravação em que testava se uma enciclopédia seria suficiente para bloquear o tiro. Já no início deste ano, o famoso youtuber Logan Paul causou revolta ao gravar e publicar o corpo de uma vítima de suicídio em uma floresta no Japão.

No Brasil, um youtuber e seus amigos tentaram fazer uma pegadinha que envolvia  invadir um presídio vestidos como os personagens da série “La Casa de Papel”. A polícia descobriu e prendeu os participantes da brincadeira de mau gosto.

[El País]

Imagem do topo: Reprodução