Há três anos, a ZTE se declarou culpada por violar sanções comerciais contra o Irã e a Coreia do Norte. A empresa estava sujeita a uma proibição temporária da compra de tecnologia nos EUA, que foi facilitada após um acordo judicial que incluía uma multa de mais de US$ 1 bilhão em penalidades civis e criminais e a suspensão de todo o seu quadro de executivos. Agora, pouco depois de receber sua liberdade condicional, a ZTE está sendo investigada novamente.

Desta vez, de acordo com um novo relato da NBC, o Departamento de Justiça dos EUA está investigando a ZTE por potencialmente subornar funcionários estrangeiros a fim de obter favores nos negócios.



A maioria das pessoas conhece a ZTE como fabricante de smartphones, mas a empresa também é responsável pela fabricação de equipamentos de rede usados ​​na cobertura de celulares. Embora a NBC diga que não foi capaz de determinar os acordos específicos nos quais a ZTE pode ter subornado funcionários estrangeiros, como parte de seu acordo anterior com o departamento, a ZTE concordou em implementar um novo programa de ética e conformidade destinado a ajudar a impedir que os funcionários paguem ou aceitem subornos nos Estados Unidos e no exterior.

Se a ZTE for considerada culpada de subornar autoridades estrangeiras, isso pode significar um fim em suas operações comerciais nos EUA. Quando foi proibida de usar bens e componentes dos EUA anteriormente, o setor de smartphones da empresa foi essencialmente congelado; A ZTE depende fortemente de parceiros, incluindo Google e Qualcomm, para fornecer um sistema operacional e processadores para seus telefones. Mais recentemente, o presidente Donald Trump aprovou uma lei proibindo as telecomunicações rurais dos EUA de usar equipamentos de rede da Huawei e da ZTE.

No ano passado, a ZTE tentou voltar ao mundo dos smartphones com o Axon 10, mas mesmo na época já estava tentando voltar a um mercado cada vez mais competitivo. Se a ZTE for forçada a ficar de fora por mais um ano (ou mais), ela poderá não se recuperar mais.

O Gizmodo entrou em contato com a ZTE para uma declaração oficial sobre o assunto e atualizará a história se recebermos resposta.