Uma empresa chamada Lipsmark aparentemente recebeu permissão para vender álcool em pó, chamado Palcohol, nos EUA. Parece emocionante e assustador ao mesmo tempo! Será que veremos em breve centenas de pessoas cheirando vodca em vez de bebê-la? Provavelmente não.

Em 8 de abril, o blog BevLaw descobriu, no site do TTB (agência do governo americano que regula álcool e tabaco), documentos que davam “aprovação de rótulo” para o Palcohol.

Mas um porta-voz da agência agora diz à Associated Press que a aprovação na verdade foi um erro, e a Lipsmark afirma que o problema deve estar na quantidade de pó em cada embalagem; o rótulo seria enviado novamente para análise.

Robert Lehrman, que administra o BevLaw, diz à AP que “um descuido desta natureza não soa verdadeiro para mim”: o TTB provavelmente estaria sofrendo pressão de legisladores, que querem saber mais sobre álcool em pó antes de vê-lo em um dos maiores mercados do globo.

O Palcohol foi inicialmente aprovado em seis sabores diferentes: vodca, rum, mojito, margarita, cosmopolitan e lemon drop (coquetel de vodca com limão siciliano). As especificações: 50% de álcool por peso, e entre 10% a 12% de álcool por volume, dependendo do rótulo que você consultar. De acordo com números mais recentes da empresa, 1/2 copo do material = 1 bebida.

Ele funciona exatamente como você esperaria: basta adicionar água. É como um pacote de refresco em pó, mas com álcool! Só que, quando o Palcohol foi descoberto, o site oficial sugeria que você poderia cheirar a bebida em shows e salpicá-la na comida. Claro, eles não recomendavam isto:

Vamos falar sobre o elefante na sala… cheirar Palcohol. Sim, você pode cheirar. E você vai ficar bêbado quase que instantaneamente, porque o álcool será absorvido rapidamente em seu nariz. Boa ideia? Não. Ele vai te deixar zoado. Use o Palcohol de forma responsável.

palcohol 2

Meu Deus! Isto não é um risco para a saúde pública? Bem, vale lembrar três coisas:

- não é a primeira vez que fazem álcool em pó: nos EUA, há uma patente para esta ideia datada de 1974; no Japão, um álcool em pó 3,48% é comercializado pela Sato Foods Industries; e em 2007, alunos holandeses inventaram um álcool em pó chamado Booz2Go.

- formas perigosas de ingerir álcool são geralmente uma moda passageira: como diz o BevLaw, “depois do choque inicial, talvez isso seja tão raro como tampões de vodca, ingerir vodca pelo olho e injeções de vodca”. Tudo isso já existe, e não acabou com a sociedade.

- cheirar o álcool em pó será uma tarefa difícil: a Lipsmark parece estar tomando medidas para evitar exageros. Eles dizem:

Posso cheirar o Palcohol? Temos visto comentários sobre malucos querendo cheirá-lo. Não faça isso! Não é uma forma responsável ou inteligente de usar o produto. Para tomar precauções contra isto, nós adicionamos volume ao pó, de modo que seria necessário mais de metade de uma xícara para obter o equivalente a uma bebida até seu nariz. Você sentiria muita dor por pouco ganho. Basta usá-lo da maneira certa.

Eu li em um livro que o ato de cheirar drogas é bastante desagradável. Cheirar a metade de um copo de qualquer coisa faria você quer morrer.

Mas se você quiser experimentar o álcool em pó, não precisa esperar a autorização do governo americano para pedir um favor ao seu amigo nos EUA. O Popular Science elaborou uma receita bastante simples para fazê-lo em casa: ela usa maltodextrina de tapioca, encontrada em lojas especializadas de culinária. Usando um batedor de mão, basta misturar 100 gramas de maltodextrina com 30 gramas de uma bebida de alto teor alcoólico, como rum.

Basicamente, a maltodextrina de tapioca (aparentemente não pode ser outra!) absorve todo o álcool sem perder seu formato de pó. Sam Bompas, especialista em alimentação, diz que o álcool do Palcohol provavelmente está micro-encapsulado em moléculas que se dissolvem na água – mais ou menos como nesta receita. (A Lipsmark não revela o processo, que está sendo patenteado.)

Enfim, o álcool em pó pode ser uma realidade para todos. Um brinde?