Nós sabíamos que este dia chegaria, mas isto não o torna nem um pouco menos emocionante. Afinal, nós estávamos esperando por ele desde este sábado. Hoje, a Nvidia lança a recém-anunciada GeForce GTX 690, que conta com duas GPUs completas GK104 Kepler em uma placa de vídeo – e que placa.

(Para uma análise da placa GTX 680, do chip gráfico GK104, e da arquitetura Kepler, confira a reportagem da nossa edição de junho!)

Duas. Duas GPUs.

A GTX 690 tem 28cm de comprimento – grande para uma placa da Nvidia, mas ainda menor que o marco de 31cm, há algumas gerações, da AMD Radeon 5970. Como é de se esperar, a GTX 690 contém duas unidades da GPU encontrada na GTX 680, com um clock base ligeiramente menor de 915MHz e clock máximo de 985MHz, comparado ao clock base de 1.006MHz e máximo de 1.058MHz da GTX 680. A Nvidia lembra que deixou bastante espaço para overclocking, e diz que você pode tirar até 1.100MHz usando a ventoinha padrão.

Além do clock levemente menor, o restante das especificações são exatamente o que se esperaria de uma configuração dual da GTX 680: 3.072 núcleos CUDA, 16 unidades SMX, 256 unidades de textura, e 64 ROPs. Cada chip gráfico GK104 tem 2GB de memória GDDR5 com quatro canais de memória 64-bit por GPU, dando um total de 4GB GDDR5 para buffer de frames para toda a placa. A placa usa dois conectores de energia com oito pinos, e tem um TDP (quantidade máxima de energia a dissipar) de 300W.

O modelo de referência da GTX 690 é incrível. Ele é todo feito com liga de magnésio e policarbonato, com quase nada de plástico normal. Como é típico no design de placas da Nvidia com duas GPUs, a ventoinha de entrada está no centro do circuito, e sopra o ar em direção tanto à frente como para a traseira da placa – mantendo o ar fresco circulando entre as duas GPUs, mas potencialmente alterando o fluxo de ar em gabinetes padrão.

Eis como o design de referência da GTX 690 se compara com a referência da GTX 680 e com uma XFX Radeon HD 7970 Black Edition.

Especificações

A Nvidia fez questão de nos dizer que, ao contrário da GTX 590 – que era um bocado mais lenta que duas GTX 580 – a GTX 690 é quase tão rápida quanto duas GTX 680. A placa tem um TDP (quantidade máxima de energia a dissipar) de 300W, então há bastante espaço para overclocking.

Nós não pudemos testar por muito tempo nossa placa GTX 690 de referência, mas pudemos rodar nossos testes de benchmark para ver como ela se compara a outras duas configurações comuns de dual-GPU: duas GTX 680 com clock padrão em SLI; e duas Radeon HD 7970 com clock padrão em CrossFireX.

Nós testamos as três configurações no mesmo computador de testes, que inclui um processador Core i7-3960X com clock padrão em uma placa-mãe Asus P9X79 Deluxe com 16GB DDR3/1600, em um chassi Cooler Master Cosmos II com fonte Thermaltake de 1050W, além de um SSD Samsung 830 Series de 256GB para boot. Nós usamos os drivers Catalyst mais recentes da AMD para as 7970, os drivers WHQL mais recentes da Nvidia para as 680, e os drivers pré-lançamento que a Nvidia forneceu para a GTX 690.

Os números

Confirmando as afirmações da Nvidia, a GTX 690 em clock padrão ficou apenas alguns quadros aquém de duas placas de vídeo GTX 680. A maior diferença que vimos foi de 4fps nos benchmarks Concrete Jungle de Just Cause 2, e a GTX 690 na verdade foi um pouquinho mais rápida que as duas 680 em Metro 2033.

Como as soluções Nvidia SLI se comparam a duas Radeon HD 7970 de referência em CrossFireX? Elas ganham em uns casos, e perdem em outros: as placas da Nvidia são mais rápidas em ambos os testes de desempenho 3DMark, Unigen Heaven, Far Cry 2 (por pouco) e Batman: Arkham City, enquanto as Radeons ganham em Shogun 2, STALKER: Call of Pripyat, Just Cause 2 e Metro 2033.

A GTX 690 teve o menor consumo de energia em modo ocioso: apenas 101W. Mas ela também teve o maior consumo máximo de energia: 730W, maior que as configurações com duas placas. Este não é o consumo médio, e sim o máximo de todo o sistema, incluindo CPU e drives. Teremos os valores médios, além de performance das ventoinhas, em nosso review completo.

O dobro de potência pelo dobro do preço

Nós ainda mal começamos a explorar as opções de overclocking da GTX 690, nem realizamos todos os benchmarks que queríamos, mas a partir dos nossos testes iniciais ela é uma configuração SLI de uma só placa absurdamente rápida, que ocupa menos espaço e consome menos energia em modo ocioso que configurações de duas placas. E claro, se você tiver duas GTX 690, pode ativar o Quad SLI – sim, por favor.

Pelo preço de duas GTX 680, você tem o poder de duas GTX 680 – em uma só placa. Isto parece justo, não? A GTX 690 está disponível a partir de hoje, através dos diversos parceiros da Nvidia, com preço sugerido de US$999.

A Maximum PC traz as últimas novidades, reviews e tutoriais para PC.