Para os usuários de Mac é difícil não se empolgar com a chegada do Steam e com o que isso significa para o futuro dos games no Mac. Mas o Steam funciona bem mesmo? Como sempre, o Tom’s Hardware vem com os benchmarks.

Há poucas coisas no universo dos games mais emocionantes do que lançamentos de novas plataformas. O anúncio da Valve de que o Steam chegaria ao Mac foi uma dessas ocasiões. Para os usuários do Mac, o Steam é uma plataforma ideal que promete várias coisas: desenvolvimento de games mais fácil, lançamentos "cross-platform" e, mais importante, mais conteúdo.

Por muito tempo (e na verdade ainda hoje), a falta de jogos foi o principal calcanhar de Aquiles para muita gente considerando a compra de um Mac. Muitos jogos nunca foram lançados para a plataforma Mac. O Steam promete mudar esse cenário, e já estamos começando a ver os primeiros exemplos do esforço da Valve. Quando você entra na loja virtual do Steam, você vê que a Valve já marcou jogos que estão disponíveis tanto para os gamers de PC quanto de Mac. Para comemorar o lançamento, a Valve até anunciou que o seu popular jogo Portal estará sendo distribuído de graça até o dia 24 de maio.

As implicações do Steam para Mac

Há diversos obstáculos que a Valve precisa superar se quiser que o Steam para Mac seja um sucesso. Primeiro: a maioria dos títulos disponíveis no Steam só funcionam em Windows. Isso significa que estes jogos foram desenvolvidos para rodar na API DirectX da Microsoft. No Mac OS X, é o OpenGL que dá conta dos gráficos. A própria engine Source, da Valve, está disponível tanto para DirectX (Windows e Xbox 360) quanto para OpenGL (PS3, e agora Mac), mas há grandes diferenças.

O segundo grande obstáculo é o desenvolvimento. Não se sabe se a Valve fez um "port" do Portal de Windows para OS X ou recodificou e otimizou. Durante os testes, nós encontramos diversos bugs que nos fazem acreditar que, ao menos por enquanto, os títulos estão recebendo meros ports para estarem disponíveis logo, e não versões nativas para Mac OS X.

Benchmarks

Portal não é exatamente o jogo mais graficamente intensivo do mercado. Mas nós quisemos encontrar o delta da performance entre Portal para Windows e Portal para Mac. Usamos duas plataformas, uma das quais é um MacBook Pro do fim de 2009, e a outra é um hackintosh desktop montado em casa, com uma ótima configuração.

MacBook:

CPU: Intel Core 2 Duo @ 2.53 GHz
RAM: 4GB DDR3 @ 1067 MT/s
GPU: Nvidia GeForce 9400M 256MB, 197.16 WHQL
HDD: Intel X25-G2 SSD 80GB
Screen: 1440×900
Sound: Built-in sound
OS X: Versão 10.6.3 com updates mais recentes
Windows: Version 7 64-bit com updates mais recentes

Hackintosh:

CPU: Intel Core i7-975 Extreme Edition @ 3.33 GHz
Motherboard: Gigabyte X58A-UD7
RAM: 18GB Kingston DDR3 @ 1079 MT/s
GPU: ATI Radeon HD 4890 1GB, Catalyst 10.4
HDD: Intel X25-G1 SSD 80GB
Screen: 2560×1600
Sound: Built-in sound
OS X: Version 10.6.3 com updates mais recentes
Windows: Version 7 64-bit com updates mais recentes

Podemos ver imediatamente que o Portal para Mac não chega nem perto da sua versão Windows. No entanto, há vários pontos interessantes que se concluem disso. O Portal para Mac, em sua forma atual, consegue ao menos rodar em frame rates jogáveis, mesmo num MacBook dos mais baratos. O maior gargalo aqui é a GPU.

No lado do hackintosh, temos uma situação diferente e mais interessante. Parece que há uma combinação de fatores impedindo que o Portal para Mac atinja uma performance 3D semelhante à do Windows. Primeiro, nós temos uma boa dose de certeza que os drivers da Apple têm papel fundamental nisso. Atualmente, o driver usado nos hackintoshes é uma combinação do driver padrão da Apple com um pouco de engenharia da comunidade. Esta não é a abordagem ideal para otimização. Enquanto a Apple não aparecer com drivers de maior performance, continuaremos vendo um delta significativo entre as duas plataformas.

Segundo, temos o contínuo debate entre OpenGL e DirectX. Alguns especialistas da indústria, como o John Carmack, apoiam fortemente o OpenGL. No entanto, fica claro que a Microsoft fez um esforço tremendo em colocar a comunidade de desenvolvimento de jogos toda a bordo do DirectX. Enquanto isso, o OpenGL do Mac é direcionado mais à produtividade do que à performance 3D. Em nota relacionada, o World of Warcraft roda muito melhor no Windows do que no OS X, mesmo sendo disponível nativamente para as duas plataformas.

Problemas gráficos com a Apple

Os drivers gráficos e a disponibilidade de aplicações melhoram com o tempo, e quando o Steam para Mac estiver popular o bastante, os desenvolvedores vão não apenas fazer ports dos seus jogos, mas também revelar novos títulos simultaneamente para ambas as plataformas. As coisas estão ficando mais empolgantes para toda uma base de usuários de Mac que até então estavam quase completamente de fora do universo dos games. Infelizmente, a disponibilidade de GPUs é um grande problema para a Apple no momento, visto que a empresa mal oferece alguma coisa que seja competitiva com o que se tem no PC (uma das mais avançadas opções de placa gráfica disponíveis para a caríssima torre do Mac Pro, por exemplo, é uma AMD Radeon HD 4870, da geração passada).

Enquanto isso, fique com a nossa galeria de Portal para Mac.

[Tom’s Hardware]