As bitcoins estão aí, se valorizando num ritmo completamente maluco, com algumas quedas aqui e ali. Já tem gente alertando o risco da bolha estourar, além de receitas federais e legisladores de olho nos investidores. Um dos problemas da moeda, no entanto, é falta da adoção generalizada para que ela se torne mais do que um investimento puramente especulativo – são pouquíssimos os negócios que trocam bens ou serviços por bitcoins. Mas se depender da dupla sertaneja visionária João Bosco e Vinicius, o mercado da música vai aquecer a troca da criptomoeda.

A dupla, que possui mais de quatro milhões de curtidas no Facebook, anunciou nesta terça-feira (19) que será a primeira a vender shows e gerar negócios com Bitcoin. Quem quiser comprar uma data de apresentação de João Bosco e Vinicius precisa pagar apenas um bitcoin, que atualmente está avaliado em cerca de R$ 64 mil. Com a valorização descontrolada da moeda, é um negócio bem certeiro para os artistas.

O destaque da publicação no Facebook é, sem dúvidas, os comentários. Teve quem achou que um ingresso para a apresentação custaria um bitcoin, acusações de tentativa de sonegação de impostos, gente afirmando que nunca tinha ido a um show da dupla mas que depois do anúncio com certeza irá, enquanto outros não viram sentido nenhum na valorização da moeda e na possibilidade da dupla lucrar mais do que artistas internacionais no longo prazo.

De fato, não poderia existir um encontro melhor entre a bitcoin e a música sertaneja.