Mês passado, a Coca-Cola anunciou que levaria sua marca bilionária de chás, a Fuze Tea, para 37 países da Europa. O único problema é que “fuze” não significa algo muito bom na Suíça.

“Fuz” ou “futz” é uma “palavra muito grosseira e de conotação sexual” de acordo com o jornal suíço-alemão Handelszeitung. Usuários do Reddit dizem que a palavra é uma gíria muito indelicada para vagina. Supostamente, a Coca-Cola teria de gastar por volta de um milhão de francos suíços, ou cerca de US$ 1 milhão, para renomear o produto e refazer a embalagem para o mercado suíço-alemão.

“Não queríamos que a nossa marca tivesse o significado errado, então testamos o nome no início do ano passado com grupos de foco”, explicou Christoph Reitmeir, um diretor de marketing na Coca-Cola, ao jornal. “E ficou claro: teríamos que substituir o Z por um S na Suíça”.

Pelo menos um usuário que fala inglês no Twitter ficou confuso:

“Então… ele é chamado de Fusetea ou Fuze tea? Estou confuso ou estou confuzo?”

Isso me lembra da (falsa) história sobre o Chevy Nova vendendo mal na América Latina pois o nome poderia ser lido como “no va” ou “não vá”.

Comunicação é difícil, e é ainda mais difícil quando você precisa manter a sua marca em dúzias de países que falam línguas muito distintas.

Imagem de topo: captura de tela YouTube/Fuze Tea

[Handelszeitung via Mary H.K. Choi]