Eu sabia que os processadores, assim como os castelos, são feitos de areia. Mas não sabia que precisavam de implantação iônica à velocidade da luz a 300.000 km/h, de galvanoplastia e da criação de até 20 camadas de metal, com conexões entre transistores, de 500 nanômetros de espessura — duzentas vezes mais finas que uma folha de papel.

Felizmente, a Intel fez um slideshow para explicar como essas coisinhas são feitas, desde os grãos de areia até o embalamento, passando por todos os raios, cortes e luzes. [Intel via Dark Roasted Blend]