Conforme nosso planeta vai piorando, aumenta a curiosidade da humanidade sobre a vida além de 1 UA (unidade astronômica, equivalente à distância média entre a Terra e o Sol). É claro que especulações descontroladas sobre alienígenas não são nada novo: elas vêm alimentando muitas ideias da ficção científica há anos. Mas as missões recentemente propostas para “mundos de oceano” que poderiam abrigar a vida microbiana tornam a busca por extraterrestres menos maluca e um pouco mais tangível.

Se encontrássemos vida extraterrestre, isso seria a maior descoberta da história da humanidade. A maior parte da ficção científica nos diz que isso provavelmente acabaria mal, mas alguns de nós escolheram acreditar de outra forma. Se mantemos uma mente aberta e especulamos de maneira livre, surgem algumas perguntas bastante interessantes – obviamente, como o que os alienígenas parecem?

No Giz Asks desta semana, falamos com astrobiólogos sobre com o que a vida extraterrestre pode se parecer se a encontrarmos. Espero que seja mais “A Chegada” do que “Sinais”, mas, na verdade, estou torcendo por capivaras espaciais.

Seth Shostak

Astrônomo sênior do instituto SETI (Procura por Inteligência Extraterrestre)

O que você acha que é a representação mais irreal de alienígenas de acordo com a cultura pop?

Bem, eu prefiro os alienígenas que parecem ser muito inteligentes. Os Daleks estavam entre esse conjunto distinto, mas sua semelhança geral com os aspiradores de pó industriais sempre me inclinou a pensar que, quando se trata de alenígenas, eles são péssimos. E de alguma forma foram considerados mutantes. Bem, somos TODOS mutantes, mas pelo menos podemos subir escadas.

Qual é a coisa mais próxima na Terra que temos de alienígenas?

Entre as formas de vida terrestres, as mais alienígenas, na minha opinião, são os insetos. Quando você apenas vê um andando através de uma sala ou mesa de piquenique, eles são relativamente pouco impressionantes, mesmo que sejam irritantes. Mas vistos de perto, eles são verdadeiramente alienígenas — utilitários e engenhosos. Também feios, embora eu suponha que se você fosse, como Gregor Samsa, também um inseto, você poderia achá-los atraentes.

Caitlin Ahrens

Astrônoma, física e candidata a PhD em Ciências Espaciais e Planetárias na Universidade do Arkansas

Quais são alguns dos destinos fora do nosso Sistema Solar onde os cientistas acham ser capaz de encontrar vida?

Se um planeta está próximo de uma estrela grande o suficiente (para a luz) e está situado dentro dessa zona adequeada nem muito quente nem muito fria para a existência de água, então isso é um bom começo! No entanto, como estamos aprendendo com (as luas) Europa e Encélado, é perfeitamente possível ter oceanos de subsuperfície que seriam quentes o suficiente para abrigar “vida” e ainda assim congelados na superfície externa.

É provável que a vida fora da Terra seja parecida com qualquer coisa que nós temos aqui?

Vou colocar “vida” entre aspas, devido ao fato de ser um termo muito vago em relação aos alienígenas. Temos vida baseada em carbono. Mas há teorias de enxofre como base e outras substâncias químicas para formar algumas estruturas biológicas. “Vida” poderia significar qualquer coisa de microscópicos vermes azuis amantes de bolos até snorkels sencientes que gostam de polca – não necessariamente semelhantes aos humanos. Não necessariamente inteligentes também.

Doug Vakoch

Presidente da METI International, que se concentra na procura de sinais de rádio de vida extraterrestre inteligente

Obviamente, ainda temos de encontrar vida fora da Terra. Mas se nós o fizermos, com o que poderia ser semelhante? Tardígrados? Baleias?

A evolução depende fortemente de acontecimentos fortuitos, por isso não há razão para esperar que a história da vida como vemos na Terra iria funcionar da mesma forma em outros planetas. E, no entanto, vemos casos em nosso próprio mundo em que ambientes semelhantes parecem moldar criaturas que são feitas da mesma forma. Os tubarões e golfinhos têm formas corporais semelhantes, embora sejam parentes muito distantes, sendo um deles um peixe e o outro um mamífero. Nós não devemos nos surpreender ao ver uma convergência semelhante de forma do corpo quando nos depararmos com a vida em outros mundos. Mas a combinação particular de detalhes que definem cada espécie na Terra poderia resultar em um conjunto de criaturas que variam radicalmente de planeta para planeta. Basicamente, não devemos esperar para ver uma cópia do Homo sapiens conforme buscamos vida fora da Terra.

Se encontrarmos vida em “mundos de oceano” dentro de nosso próprio Sistema Solar, como ela pode se apresentar? Como poderia sobreviver?

À medida que continuamos a explorar o nosso próprio Sistema Solar com missões de sondas, vamos estar à procura de sinais de vida indígenas a outros planetas e luas. Talvez sob a crosta gelada da lua de Saturno Encélado vamos algum dia encontrar evidências de vida microbiana, vivendo da energia fornecida por fontes hidrotermais. Mas as águas de Encélado são tão assustadoramente frias que seria difícil qualquer vida muito maior do que uma bactéria.

Poderíamos encontrar vida em outra lua de Saturno? Titã é uma possibilidade intrigante, com uma atmosfera muito mais densa do que a de outras luas, incluindo moléculas que contêm carbono. A aparente falta de água no estado líquido na sua superfície é um golpe contra Titã para habitabilidade, mas piscinas de etano e metano líquido podem fornecer um berço para a vida. Considerando que Titã é muito mais longe do Sol do que a Terra, sua temperatura de superfície também é muito menor.

A habitabilidade potencial da Europa conta com o fato de que seu oceano subsuperficial mostra sinais de água líquida em contato direto com manto rico em minerais. Outro fator em favor da Europa como uma morada da vida é que ela parece estar gerando energia a partir da parte interna, o que poderia apoiar os processos metabólicos da vida. Embora uma parte dessa energia interna possa surgir a partir de decaimento radioativo, ainda mais energia é provável que venha do fluxo das marés. Todos esses são sinais promissores, mas é suficiente para produzir algo como um tardígrado na Europa? Vamos ser cautelosos, lembrando que, mesmo na Terra, os tardígrados são capazes de sobreviver em temperaturas mais baixas e sob maiores pressões por apenas um curto período de tempo. À medida que procuram vida multicelular em outros mundos, seria preciso ser como um tardígrado excepcional, não só capaz de sobreviver a um ambiente hostil por tempo limitado, mas ser um verdadeiro extremófilo, prosperando sob condições que são inconcebíveis para os seres humanos.

Os alienígenas grey da cultura pop são uma representação bastante improvável de como pareceria uma vida inteligente?

Qual a probabilidade de quaisquer seres inteligentes em outros mundos se parecerem com os alienígenas grey da cultura pop? Não muito grande. Para encontrar uma forma humanoide em um outro mundo, uma série de eventos inesperados teria que ser replicada. Hominídeos avançados adaptados a um nicho específico nas savanas da África, sua postura ereta os permitindo ver predadores mais fortes, mais ferozes à distância. Sob um ambiente diferente, ter um cérebro na parte superior do corpo pode ser uma responsabilidade, com o aumento do risco de danos por quedas, mas sem grande vantagem para compensar.

Vemos variadas formas de inteligência em nosso próprio mundo. Polvos são muito inteligentes, mas não controlam tudo a partir de um cérebro centralizado. Em vez disso, sua “inteligência” é amplamente distribuída ao longo de seus oito membros. Se fizermos contato com inteligência em outro planeta, isso significa que eles criaram transmissores de rádio ou a laser para nos sinalizar através das vastas distâncias entre as estrelas. Mas se eles fizeram isso com um par de mãos ou um conjunto de tentáculos, não temos nenhuma maneira de antecipar.

Rocco Manicelli

Astrobiólogo da NASA

Se nós encontrarmos vida fora da Terra, digamos em um lugar como Encélado, quão grande ou pequeno seria este ser?

Eu duvido que ele seria maior do que uma forma de vida celular única, o tamanho seria comparável a uma bactéria. O ambiente de Encélado não serve para suportar multicelularidade, na minha opinião.

O que você acha que é o maior engano sobre encontrar vida fora da Terra?

Que se um planeta ou lua está na zona habitável em torno de uma estrela, então ele tem o que é preciso para a vida. Isso não é verdade, especialmente se você olhar os trabalhos de Jim Kasting, em que ele define que a zona habitável é a zona onde, se existir água em um planeta ou lua, essa água poderia estar em um estado líquido. Isso, no entanto, está longe de ser o que é preciso para a vida se originar e evoluir.

É preciso de todos os outros ingredientes para a vida, e do jeito certo (por exemplo, carbono reduzido, nitrogênio, fósforo etc). Em seguida, depois de ter isso tudo, eles têm que ocorrer juntos em concentrações suficientes para poder reagir quimicamente.