Muita coisa mudou após o fim do Megaupload. Vários sites de compartilhamento de arquivos fizeram a limpa em tudo o que violasse direitos autorais, e fecharam seus programas de afiliados – que recompensava usuários por enviar arquivos populares (e em geral piratas). O Hotfile não fez isso. O Hotfile foi fechado hoje.

O site fez acordo extrajudicial com a MPAA, entidade que representa os grandes estúdios de cinema americanos. Isso inclui pagar US$ 80 milhões à associação, além do fechamento do site.

Em geral, serviços de armazenamento não podem ser punidos se seus usuários enviam conteúdo pirata. Nos EUA, isto é conhecido como “safe harbor”. Mas em agosto, um juiz federal da Flórida decidiu que o Hotfile não se qualifica para essa proteção.

O motivo? O site estimulava o envio de arquivos piratas através do programa de afiliados: afinal, quanto mais downloads você tivesse, mais dinheiro você ganhava. O processo judicial corre desde fevereiro de 2011; na época, ele foi justificado assim pela MPAA:

O Hotfile lucra com este roubo cobrando uma taxa mensal dos usuários que baixam conteúdo de seus servidores. O Hotfile também opera um esquema de incentivos que premia usuários a enviar arquivos mais populares – que são quase exclusivamente trabalhos com direitos autorais. O Hotfile lucra fortemente mas não paga nada aos estúdios pelo conteúdo roubado.

As semelhanças do Hotfile com o Megaupload também não ajudaram:

O modelo de negócios do Hotfile é indistinguível do site Megaupload, que recentemente foi indiciado criminalmente por envolvimento na mesma conduta do Hotfile. Os réus até mesmo admitem que criaram o Hotfile ‘para competir com’ o Megaupload.

O processo estava prestes a ser julgado em tribunal com júri, mas o Hotfile fez o acordo extrajudicial antes disso.

O fim do Hotfile é uma triste vitória para a MPAA, também responsável por tirar o isoHunt.com do ar (que ressurgiu das cinzas como isohunt.to). O site não abrigava apenas arquivos piratas: muitas ROMs de Android, por exemplo, eram armazenadas lá. Qual será o próximo alvo da brigada antipirataria? [MPAA via GigaOM]