“Trata-se basicamente de um dínamo que é movido pelo resultado da fricção entre o solo e os blocos. Os blocos pequenos amarelados (que seriam recobertos de borracha no produto comercial de verdade) giram conforme você os puxa. Eles são projetados para girar até mesmo em caminhos esburacados. Nós o testamos em gramados úmidos e ele funcionou. Ele é tão macio que você basicamente não sente nenhum obstáculo ao se deslocar.

A uma velocidade normal de caminhada, conseguimos captar mais de 2 watts, o que é mais do que o suficiente para operar celulares ou rádios. Eu vejo que as pessoas prenderão este aparelho a elas e andarão com isso – ou mesmo o prenderão a uma carroça puxada por animal, um skate, bicicleta, etc.”

 

A ideia soa absurda (e certamente ele parece bem absurdo), mas captar o movimento desperdiçado para gerar eletricidade é uma ideia que tem bastante potencial.