Nós já vivemos no futuro. Um fugitivo foi preso na China, na semana passada, depois de ser identificado por um sistema de reconhecimento facial com inteligência artificial enquanto assistia a um show em meio a uma multidão de mais de 60 mil pessoas.

• China acaba de proibir a venda de Bíblias online
• Fizeram uma vending machine gigante de carros na China

O homem, identificado apenas como senhor Ao segundo o Telegraph, de 31 anos de idade, havia se deslocado por 100 quilômetros até a cidade de Nanchang, com sua esposa e amigos, para comparecer a um festival que tinha como atração principal a estrela da música chinesa Jacky Cheung. A polícia capturou o homem, acusado de crimes de ordem econômica, a partir de uma pista das câmeras de segurança do local do show.

A tecnologia de identificação funciona de maneira simples. Onde quer que você esteja em público na China, uma câmera consegue te ver e você está sendo identificado por uma IA e rastreado em tempo real. E o governo tem completa autonomia sobre o uso dessa IA para coletar e processar dados baseados na sua atividade.

Evidentemente, superficialmente falando, não existe problema algum em uma tecnologia que facilita a detenção de infratores e criminosos. Só que isso passa a ser uma questão delicada quando você analisa alguns de seus pormenores.

Na China, quando, por exemplo, se você for pego atravessando uma estrada ou avenida em local indevido, de modo imprudente, você recebe uma multa que, se não for paga, afeta sua pontuação social, um novo sistema de controle implantado pelo governo chinês que mantém um placar de suas atividades cotidianas, punindo-o ou recompensando-o por determinadas atitudes. A consequência da perda de pontos se expressa de diversas maneiras: como proibição de se locomover pelo transporte público e em aviões, diminuição de opções de financiamento e dificuldade na compra de bens de alto valor, entre várias outras consequências.

Se por um lado é impressionante a precisão da tecnologia que permitiu que o homem fosse detido no meio de um show, é preocupante pensar nos possíveis cenários que vêm como consequência de uma sociedade com tamanho controle por parte de um governo.

[The Next Web e Telegraph]

Imagem do topo: captura de tela de vídeo que mostra funcionamento de um sistema de reconhecimento facial (SenseTime/YouTube)