Minha experiência com StarCraft talvez seja a mais estúpida possível: eu gostava muito dos livros. Claro, eu também joguei, mas principalmente a parte single-player porque eu não era muito bom no game, e gostava da história. Mas, por alguma razão, era a história de Sarah Kerrigan contada por meio dos livros que me apetecia mais.

• Facebook agora utiliza apenas inteligência artificial para traduzir publicações
• Este robô de inteligência artificial compõe e toca suas próprias músicas

De qualquer maneira, eu era, e continuo, sendo bem burro para esse jogo. Outras pessoas realmente gostam de jogar, como todo o seu modo complexo de estratégia em tempo real (contra jogadores humanos) que coloca raças alienígenas em conflito umas com as outras. Mas no futuro, os players talvez precisem enfrentar oponentes de inteligência artificial (IA), também. Isso porque o Facebook está lançando um conjunto de treinamento de inteligência artificial enorme, consistindo de mais de 65 mil jogadas de StarCraft divididas em 1,5 bilhão de quadros, o que totaliza 365 GB de dados, a maior série de jogadas de StarCraft até agora. Enquanto isso, o projeto DeepMind do Google e a Blizzard estão lançando ferramentas para treinar IA em seu próprio conjunto de dados de Starcraft II.

Os pesquisadores do Facebook publicaram um artigo sobre seu conjunto de dados na última segunda-feira (7) no servidor de pré-impressão do arXiv, explicando que StarCraft é um jogo complexo de se aprender, para o qual existem especialistas. Existem muitos dados e muitos cenários para se treinar uma rede neural. A inteligência artificial poderia utilizar esse dado para aprender a classificar diferentes estratégias de jogadas, melhorar a jogabilidade sem uma recompensa, prever jogos futuros ou aprender a jogar dada apenas uma demonstração, sem nenhuma instrução.

Os pesquisadores não especificam se os dados vêm de StarCraft, StarCraft: Brood War, ou StarCraft II. Coincidentemente, o DeepMind do Google e a empresa que criou o jogo, a Blizzard, lançaram ferramentas para treinar inteligência artificial no StarCraft II, um ano depois da parceria ser anunciada, conforme noticiou o Verge. Oriol Vinyals, pesquisador do DeepMind, explicou que a “névoa da guerra” de StarCraft, que esconde partes do mapa que você ainda não explorou, exige que o computador lembre a localização dos inimigos e continue a explorar, assim como os jogadores humanos fazem.

Ainda pode ser cedo para que as inteligências artificias te façam passar raiva nos jogos multiplayer que você ama. Mas Byun Hyun Woo, jogador profissional e campeão mundial de StarCraft II, é muito cético sobre isso, conforme mostrou o pessoal do MIT Tech Review no começo desse ano. Ele disse: “Não acho que uma IA pode vencer [um jogador profissional], pelo menos não enquanto eu estiver vivo”. Mas as inteligências artificiais já provaram o contrário em outros jogos, como Go.

Além de tudo isso, o pessoal da Universidade de Copenhague de TI, na Dinamarca, já estão utilizando aquilo que aprenderam com o Alpha Go para treinar uma IA com 630 mil movimentos a partir de duas mil partidas de StarCraft, segundo a New Scientist.

De qualquer forma, você deveria ler os livros de StarCraft, porque eles são bons.

[arXiv, The Verge, MIT Tech Review]

Imagem do topo: SobControllers/Flickr/Captura de Tela