O Intel Reader não é um conceito; ele já está à venda. Usando processador Atom, câmera de cinco megapixels e sistema operacional Moblin (baseado em Linux), o aparelho é voltado a quem tem problemas de visão: ele transforma páginas de livros em texto digital e MP3s e os reproduz com uma voz sintetizada.

Ben Foss, um diretor do grupo Intel Digital Health, diz que o dispositivo também é direcionado a ajudar aqueles que sofrem de dislexia severa, um problema que ele próprio conhece na pele. “Queremos que as pessoas experimentem a independência de poder ler por conta própria em um lugar público ou em qualquer lugar que queiram.”

Protótipos do aparelho foram testados com mais de 400 usuários com problemas de visão, incluindo alguns completamente cegos. O leitor pode ajustar a velocidade de leitura, e o espaço de 2 GB pode armazenar cerca de 500 mil páginas de texto puro ou por volta de 600 páginas com imagens.

Por US$ 1.500, não é barato. Mas comparado a leitores braille ainda mais caros, pode ser uma boa alternativa.

[Intel via VentureBeat]