Do que precisamos para dominar 75% do tráfego online de celulares nos EUA? Dois sistemas operacionais, alguns poucos smartphones, e um belo engine de navegador web

Não é surpresa que o iPhone seja uma grande fonte de tráfego online — no Brasil também é assim. O interessante aqui é a participação do Android, que está aumentando rápido e já chegou a um quinto do tráfego nos EUA, mesmo que as principais jogadas de marketing para o Android tenham ocorrido recentemente, com o MyTouch e o Droid. O que surpreende, e de forma negativa, é como a Palm está se dando mal. A pouca participação de mercado parece compreensível, já que eles só tinham um celular novo sendo vendido nos EUA — o Palm Pre — quando a pesquisa foi feita, mas este era para ser o salvador da empresa: um ano depois de ser introduzido no mercado, a participação da Palm no tráfego na verdade caiu.

O poder da Apple e do Google nas estatísticas nos EUA impressionam menos nos números globais, principalmente porque os 40% de participação de mercado do Symbian, número grande mas cada vez menor, o ajuda a dominar cerca de 25% do tráfego móvel online. Ainda assim, duas coisas são claras: o Android e o iPhone são o principal alvo para desenvolvedores web de sites móveis, e o WebKit, usado também no Symbian, é o engine mais usado nos EUA e no mundo.

E que tal um gráfico bônus? Quer ver quais celulares Android dominam o tráfego mundial? Diga olá para a torta número 3:

Claro que o G1/HTC Dream tem a maior participação — ele foi o primeiro smartphone com Android — mas o Moto Droid cresceu de forma explosiva! [AdMob via Techcrunch; imagem do teaser via nkrbeta]

 

 

 

 

 

4DP9ZMTFAPRW