Está rolando outro problema com o reparo de telas de iPhones: além do touchscreen ficar zoado ao trocar o display em assistências técnicas não autorizadas pela Apple, o controle de brilho automático também para de funcionar, mesmo que seja utilizada uma peça original, retirada de um iPhone intacto. O problema não acontece quando a Apple ou uma assistência autorizada realiza o reparo.

• iPhones com telas consertadas por assistências não autorizadas param de funcionar no iOS 11.3
• Órgão de defesa do consumidor dos EUA diz que etiquetas de garantia em eletrônicos é pura balela

De acordo com a reportagem do Engadget, o problema foi identificado em diversos países, incluindo Estados Unidos e Austrália, e acontece em aparelhos rodando o iOS 11.1, 11.2 e 11.3. Em um experimento, foram trocadas as telas de dois iPhones recém retiradas da caixa e o sensor de luz ambiente parou de funcionar – há indícios de que a peça é desabilitada durante o processo de boot do iOS depois do reparo.

Essa não é a primeira vez que uma atualização de software inutiliza aparelhos da Apple que foram consertados por assistências não autorizadas. Uma situação similar aconteceu com o iPhone 7 em 2016: um update do iOS impedia o touchscreen de funcionar corretamente em aparelhos consertados – o problema estava relacionado com o reparo do sensor de impressão digital TouchID e ficou conhecido como Erro 53. A Apple acabou lançando uma atualização que resolvia o problema.

As assistências esperam que, assim como aconteceu em 2016, a companhia volte atrás e deixe de usar mecanismos que impedem o conserto por terceiros.

Nesta terça-feira (10), o órgão de defesa do consumidor dos EUA estabeleceu que as etiquetas de garantia em eletrônicos é pura balela – para eles, políticas de garantia que proíbem consumidores de removerem um adesivo ou de usar ferramentas ou peças de terceiros é proibida por lei nos Estados Unidos e pode ser considerada enganosa pela FTC (Comissão Federal de Comércio dos EUA).

A Apple mudou no ano passado seu posicionamento e estabeleceu que telas de terceiros para iPhones não violam a garantia do dispositivo. Com base nisso, há esperança de que a companhia lance uma correção de software que elimine as limitações recentes encontradas pelas assistências não autorizadas.

Para trocar a tela em assistências autorizadas pela Apple, é preciso pagar R$ 799 (iPhone 6s, iPhone 7 e iPhone 8) ou R$ 899 (para os modelos Plus). O reparo da tela do iPhone X, por sua vez, custa R$ 1.499.

Entramos em contato com a Apple para esclarecer o caso e atualizaremos a publicação se tivermos respostas.

[Engadget]

Imagem do topo: Alessandro Feitosa Jr/Gizmodo