A Microsoft revelou ontem (11) na conferência Build a nova linguagem de design para seus produtos, substituindo o padrão “Metro” com seus blocos dinâmicos, que foi adotado a partir do Windows 8. Batizado de “Fluent Design System” (ou Sistema de Design Fluente, em tradução livre), novo visual tem cinco pilares: luz, profundidade, movimento, material e escala.

• Os controles da nova realidade misturada da Microsoft parecem muito familiares
• O futuro dos ambientes de firma imaginado pela Microsoft é assustador

Ao TechCrunch, o vice-presidente da Plataforma de Desenvolvedores do Windows, Kevin Gallo, disse que a companhia espera construir um sistema que ajude os desenvolvedores a criarem aplicações mais “agradáveis”, com camadas e animações. Além disso, o novo sistema de design funciona em 2D e 3D, o que significa que haverá uma convergência de elementos em plataformas futuras, como o HoloLens e toda a experiência de “realidade misturada” da Microsoft. Essa nova linguagem também é uma resposta ao Material Design, do Google, que tem padronizado o estilo dos softwares em todas as plataformas.

O novo visual começará a aparecer em todas as plataformas da Microsoft nos próximos anos. E alguns aplicativos do Windows 10 já contam com algumas novidades. O vídeo de demonstração liberado pela empresa mostra como as interfaces estão sendo imaginadas:

Todas as imagens: Microsoft via Twitter




A Microsoft revelou ontem (11) na conferência Build sua nova linguagem de design para todos os seus produtos, substituindo o padrão “Metro” com seus blocos dinâmicos, que foi adotado a partir do Windows 8. Batizado de “Fluent Design System” (ou Sistema de Design Fluente, em tradução livre), novo visual tem cinco pilares: luz, profundidade, movimento, material e escala. Saiba mais aqui.