O CEO da HTC, Peter Chou, apareceu no palco parecendo que gastaria todo o tempo falando da família HTC One – o monstro One X de 4 núcleos e tela de 4,7”, o One S (sem piadas, por favor), de 4,3” e finíssimo com seus 7,9mm e o One V (3,7” com áudio Beats). Ele dizia que nunca esteve tão empolgado com um produto e toda aquela história de sempre. Mas nos 20 minutos seguintes o taiuanês se concentrou em um detalhe que faria toda a diferença na sua nova família de Androids, especialmente no topo: a câmera. Pelo que vi hoje, um hardware poderoso em conjunto com a interface Sense 4 devem fazer a HTC deixar Nokia e Apple para trás no quesito “simplesmente tirar boas fotos”.

O “ImageSense”, como Chou chamou o conjunto, melhora a experiência de fotos em todas as partes: lente, sensor e software. A inicialização da câmera está bem rápida (0,7s) assim como o autofoco (0,2s). Há toques sutis e muito bem pensados na interface de câmera, como botões diferentes para filmar e tirar foto (por que ninguém pensou nisso antes?) e o modo de disparo contínuo segurando o disparador, como em qualquer câmera de verdade.

Em termos de hardware, o HTC One X tem um sensor de 8 MP traz “pixels maiores” para diminuir o ruído e uma lente com abertura F/2.0, o que permite passar até 44% mais luz do que pela lente do iPhone 4S, por exemplo. Falando do smartphone da Apple especificamente, Chou mostrou um comparativo de como o seu HDR (modo que junta fotos de diferentes exposições para criar uma imagem mais nítida) é significativamente superior ao do iPhone 4S (ou pelo menos na foto que ele mostrou no palco). Os resultados à noite pareceram bem incríveis, com aparentemente menos ruído e coisas geniais como o medidor de distância do Flash – se a pessoa estiver perto demais, ele diminui a intensidade, perfeito para baladas. Para completar o pacote, a HTC fez um acordo com a Dropbox dando 25 GB por dois anos para os donos do HTC One armazenarem as suas fotos. UPDATE: E outra coisa que melhor a experiência de fotos é poder mostrá-las na TV, o que será possível com o acessório “Medialink”, que permite ligar um adaptador na saída HDMI da TV e mandar as imagens do aparelho, mais ou menos com o AirPlay via Apple TV.

HTC One SDepois de adquirir a Beats, a HTC também focou bastante em áudio. Além de os algoritmos de melhora do som proprietários da Beats estarem presentes em todas as coisas do telefone — da conversação aos joguinhos, há mais maneiras de sincronizar a música pelo ar, inclusive com o iTunes. O acabamento dos aparelhos, vendo de longe, parece bem bonito, especialmente o HTC One S, que guarda muitas semelhanças com o Legend, talvez o smartphone mais bonito que eu já coloquei a mão — aqui em Barcelona, aliás, dois anos atrás.A família One chega aos EUA em abril, sem previsão ainda do resto do mundo (saberemos amanhã). Diria que das 3 marcas que mostraram suas armas no MWC (mais vazamentos da Samsung e LG), a HTC foi a que mais chamou a minha atenção. Teremos mais tempo com essas belezinhas em mãos amanhã. Espere vídeos.